Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Cameron conversa com mulheres em centro de língua - Jornal Brasil em Folhas
Cameron conversa com mulheres em centro de língua


As muçulmanas que não aprenderem inglês de maneira suficiente podem ser deportadas do Reino Unido, advertiu o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

O chefe de Governo também sugeriu um nível pobre de inglês deixa as pessoas mais suscetíveis a mensagens de grupos como a organização jihadista Estado Islâmico.

As declarações do primeiro-ministro britânico coincidem com a criação de um fundo de 20 milhões de libras (28,5 milhões de dólares) para que as mulheres em comunidades isoladas aprendam inglês, de maneira a facilitar sua integração.

As leis migratórias já obrigam os cônjuges estrangeiros a falar inglês antes de viajar ao país para encontrar seus companheiros.

Mas Cameron anunciou que também terão que passar por novos exames após dois anos e meio no país para confirmar um avanço no nível de inglês.

Você não pode ter certeza de que terá condições de ficar se você não melhorar a sua linguagem, disse à rádio BBC.

As pessoas que vêm ao nosso país devem ter responsabilidades também, completou.

O governo calcula que 190.000 muçulmanas residentes na Inglaterra - 22% - não sabem falar inglês sabem muito pouco.

Os cálculos são de que a Inglaterra tem 2,7 milhões de muçulmanos, de uma população total de 53 milhões.

Não estou dizendo que existe algum tipo de relação causal entre não falar inglês e virar um extremista, claro que não, explicou o premier.

Mas se você não sabe falar inglês, se não tem a capacidade de integrar-se, pode ter dificuldades em entender qual é a sua identidade e, em consequência, você pode estar mais suscetível à mensagem extremista, completou.

Os comentários foram criticados por associações muçulmanas e políticos da oposição.

Mohammed Shafiq, diretor da Fundação Ramadã, que trabalha pelas boas relações intercomunitárias, disse que eram estereótipos vergonhosos.

Andy Burnham, porta-voz do Partido Trabalhista, acusou Cameron de estigmatizar injustamente toda una comunidade.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212