Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Nov de 2017 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Depoimento de empresário no Conselho de Ética era desnecessário, diz Cunha - Jornal Brasil em Folhas
Depoimento de empresário no Conselho de Ética era desnecessário, diz Cunha


O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), considerou “desnecessário” o depoimento prestado hoje (7) pelo empresário Leonardo Meirelles, dono do laboratório Labogen, no Conselho de Ética da Casa.

Para Cunha, a fala de Meirelles não tem nada a ver com o fato investigado pelo colegiado. Cunha é investigado no conselho pela suspeita de manter contas bancárias secretas no exterior e de ter mentido sobre a existência delas em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras.

“Não existiu o fato, quem dirá prova [no depoimento]. O que vejo é que sempre há a tentativa me atribuir coisas das quais eu não sou partícipe. Não vejo nem comemoração, nem derrota. Esse depoimento era absolutamente desnecessário, não tem nada a ver com o fato, nem com a representação”, disse Cunha.

Ao Conselho de Ética, Meirelles disse que o doleiro Alberto Youssef, preso na operação Lava Jato, usava contas de empresas dele para receber e repassar valores. O empresário afirmou que não conhece Eduardo Cunha, que não sabe de transferências para contas específicas do deputado, nem se este tem contas no exterior. Segundo Meirelles, em uma conversa informal, Youssef disse que foi pressionado para fazer uma transferência grande e que os valores eram para Eduardo Cunha.

Cunha tentou barrar o depoimento de Meirelles com pedido de liminar ao Supremo Tribunal Federal (STF), que foi rejeitado ontem pela ministra Cármen Lúcia. Os advogados de Cunha foram ao STF com uma ação para impedir que investigados na Operação Lava Jato prestem depoimento como testemunhas de acusação no processo no Conselho de Ética da Casa. Eduardo Cunha entende que isso foge do tema da representação aceita pelo Conselho de Ética.

Para o presidente da Câmara, não houve novidade no depoimento de Leonardo Meirelles. “Querer buscar nos fatos que estão sob investigação judicial para tentar colocar conduta [quebra] de decoro é querer burlar decisão do próprio conselho na admissibilidade. Em segundo lugar, querer criar situações que não têm amparo no regimento e na legislação para querer criar condutas inadequadas. Repudio isso”, afirmou Cunha.

 

Últimas Notícias

Moradias construídas pelo Governo de Goiás resgatam dignidade e fortalecem identidade coletiva da população quilombola
Banda de rock e Anjos Urbanos juntos na prevenção às drogas nas escolas
Governo Junto de Você: casamento comunitário vai unir 174 casais em Trindade
Marconi presta homenagem a Aristides Junqueira, “grande guardião da Constituição de 1988”
Sine Estadual disponibiliza mais de 50 vagas exclusivas para pessoas com deficiência
HGG adere à Rede Universitária de Telemedicina
Governador reconhece importância do cooperativismo para evolução econômica de Goiás nos últimos 20 anos
Saneago integrará Sistema Mauro Borges ao Meia Ponte para garantir abastecimento de Goiânia e Região Metropolitana

MAIS NOTICIAS

 

Estado entrega mais de 100 moradias em Mara Rosa e Cheque Mais Moradia para Amaralina e Bonópolis
 
 
Câmara aprova mais 81 municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo na Sudene
 
 
Disputa entre taxistas e motoristas de aplicativos agora vai para a Câmara
 
 
Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto
 
 
Ministro da Justiça confirma críticas à segurança do estado do Rio
 
 
Banco Safra pagará US$ 10 milhões por movimentar dinheiro desviado por Maluf

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212