Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Banco Mundial dará neste ano US$ 1,4 bilhão para paz na Colômbia - Jornal Brasil em Folhas
Banco Mundial dará neste ano US$ 1,4 bilhão para paz na Colômbia


O Banco Mundial (BM) dará neste ano 1,4 bilhão de dólares à Colômbia para apoiar os esforços de reparação no país, uma vez que seja firmada a paz com a guerrilha das Farc, informou nesta sexta-feira seu presidente, Jim Yong Kim.

O montante, que será majoritariamente em empréstimos, apesar de também incluir doações, alcançará 1,4 bilhão de dólares, com a possibilidade de um aumento, se o governo quiser mais, disse Kim, em visita a Bogotá.

É nosso compromisso com a Colômbia, mas também para mostrar ao mundo que com o processo de paz e com essas políticas de longo prazo que estão implementando queremos apoiar o país, completou em coletiva de imprensa.

Por outro lado, o chefe do BM informou que já existe um Fundo Fiduciário Multi-Doador focado especificamente em apoiar a visão do governo na Colômbia (...) em áreas como a reparação às vítimas do conflito armado de mais de meio século.

Embora este fundo seja pequeno, com apenas 7 milhões de dólares, Kim espera que aumente nos próximos anos.

Minha esperança é que cresça rapidamente, assegurou, e destacou a necessidade de articular este dinheiro com outros recursos provenientes da ONU e da União Europeia.

Além de destacar os processos de reparação aos afetados pela violência na Colômbia, que começaram com a lei 1448 ou Lei das Vítimas, Kim ressaltou as potencialidades do país em áreas como o turismo.

Esperamos trabalhar com o governo no turismo. É uma área de imenso potencial de crescimento, assegurou.

O chefe do BM chegou na quinta-feira à Colômbia, onde visitou o município de Guacoche no departamento (estado) de César (norte) para conhecer afetados no conflito armado, beneficiados por processos de reparação.

A Colômbia vive um conflito armado no qual participam guerrilhas de esquerda, paramilitares de direita e forças militares, que esteve fortemente permeado pela atividade de quadrilhas narcotraficantes e no qual morreram ao menos 220.000 pessoas e mais de seis milhões foram deslocadas.

Para pôr fim à conflito interno, o governo de Juan Manuel Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), principal guerrilha do país, mantém negociações de paz em Cuba há mais de três anos.

Ambas as partes se comprometeram em setembro passado a fechar um acordo final antes do próximo 23 de março.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212