Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Conforme Caiado, afastamento de Dilma no Senado pode ser decidido em 10 dias - Jornal Brasil em Folhas
Conforme Caiado, afastamento de Dilma no Senado pode ser decidido em 10 dias


Após alcançar votação mínima exigida pela admissibilidade do impeachment, o líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), declarou que o procedimento no Senado pode ser concluído em 10 dias. O parlamentar acredita que é necessário o encurtamento do calendário para que o afastamento da presidente Dilma ocorra e o país possa iniciar nova etapa com retomada de crescimento e enxugamento da máquina estatal. Caiado reforçou que este prazo cumpre as regras constitucionais e permite que não haja um agravamento ainda maior da crise econômica no país. A votação acabou há pouco com 367 votos favoráveis, 137 contrários, sete abstenções e duas ausências.

“Respeitando o rito constitucional, podemos concluir a admissibilidade no Senado em 10 dias. Temos que ter a responsabilidade de resumir o calendário no Senado e iniciar a instalação de um novo governo. O país vive um hiato, um buraco negro e precisamos responder ao povo e sinalizar uma saída para a crise. O alongamento do processo só vai agravar a falta de governabilidade no país”, pontuou o senador goiano, logo após a Câmara atingir os 342 votos mínimos necessários para a continuidade do impeachment.

Sobre as críticas ao vice-presidente, Michel Temer, Caiado acredita que o momento é de atuar com o que a Constituição determina e buscar soluções pela reconstrução do país. “Não é hora de atuarmos com achismos. Temos que respeitar as regras constitucionais e implantar a sucessão do governo. Vivemos um dos momentos mais graves e é urgente que tenhamos projetos que tragam uma saída para o país”, opinou o líder democrata.

O parlamentar explicou que, após essa etapa na Câmara, a admissibilidade do impeachment será apreciada no Senado e, se aprovada, a presidente será afastada quando haverá prazo de até 180 dias para que os senadores apreciem o mérito da matéria em sessão presidida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal. É sobre a admissibilidade no Senado que Ronaldo Caiado defende a celeridade para que seja iniciado o processo de recuperação do país.

“Se na Câmara que representa o povo, o governo não consegue os 171 votos para barrar o impeachment, significa que é grande a rejeição à gestão do PT. A votação na Câmara repercute o sentimento nacional. No Senado não poderemos votar de forma diferente”, destacou.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212