Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Conforme Caiado, afastamento de Dilma no Senado pode ser decidido em 10 dias - Jornal Brasil em Folhas
Conforme Caiado, afastamento de Dilma no Senado pode ser decidido em 10 dias


Após alcançar votação mínima exigida pela admissibilidade do impeachment, o líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), declarou que o procedimento no Senado pode ser concluído em 10 dias. O parlamentar acredita que é necessário o encurtamento do calendário para que o afastamento da presidente Dilma ocorra e o país possa iniciar nova etapa com retomada de crescimento e enxugamento da máquina estatal. Caiado reforçou que este prazo cumpre as regras constitucionais e permite que não haja um agravamento ainda maior da crise econômica no país. A votação acabou há pouco com 367 votos favoráveis, 137 contrários, sete abstenções e duas ausências.

“Respeitando o rito constitucional, podemos concluir a admissibilidade no Senado em 10 dias. Temos que ter a responsabilidade de resumir o calendário no Senado e iniciar a instalação de um novo governo. O país vive um hiato, um buraco negro e precisamos responder ao povo e sinalizar uma saída para a crise. O alongamento do processo só vai agravar a falta de governabilidade no país”, pontuou o senador goiano, logo após a Câmara atingir os 342 votos mínimos necessários para a continuidade do impeachment.

Sobre as críticas ao vice-presidente, Michel Temer, Caiado acredita que o momento é de atuar com o que a Constituição determina e buscar soluções pela reconstrução do país. “Não é hora de atuarmos com achismos. Temos que respeitar as regras constitucionais e implantar a sucessão do governo. Vivemos um dos momentos mais graves e é urgente que tenhamos projetos que tragam uma saída para o país”, opinou o líder democrata.

O parlamentar explicou que, após essa etapa na Câmara, a admissibilidade do impeachment será apreciada no Senado e, se aprovada, a presidente será afastada quando haverá prazo de até 180 dias para que os senadores apreciem o mérito da matéria em sessão presidida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal. É sobre a admissibilidade no Senado que Ronaldo Caiado defende a celeridade para que seja iniciado o processo de recuperação do país.

“Se na Câmara que representa o povo, o governo não consegue os 171 votos para barrar o impeachment, significa que é grande a rejeição à gestão do PT. A votação na Câmara repercute o sentimento nacional. No Senado não poderemos votar de forma diferente”, destacou.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212