Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Norte da América Latina carrega felicidade no DNA - Jornal Brasil em Folhas
Norte da América Latina carrega felicidade no DNA


Os países mais felizes o são, em parte, por razões genéticas e segundo um estudo publicado nesta quinta-feira os do norte da América Latina - com México na liderança - figuram entre os mais sortudos na loteria do DNA.

Realizado por Michael Minkov da Universidade Varna da Bulgária e Michael Harris Bond, da Politécnica de Hong Kong, o estudo estabeleceu que os países cuja população apresenta certa variedade de genes têm os melhores índices de felicidade autoproclamada.

Entre eles aparecem os do norte da América Latina, liderados por México, Venezuela, Equador e Colômbia, mas também vários países da África Subsaariana como Nigéria e Gana.

A Ásia parece ser o continente com menor prevalência do alelo A, a variante genética investigada. Os moradores de Hong Kong, China, Tailândia ou Taiwan foram os menos propensos a se declarar muito felizes.

O estudo se baseou nos resultados da World Values Survey (WVS), que realizou uma pesquisa mundial sobre a forma como as pessoas se sentem felizes e os comparou com a prevalência do alelo A envolvido na percepção sensorial de prazer e a resistência à dor.

Trata-se do primeiro estudo que demonstra que as diferenças nacionais em matéria de felicidade têm um componente genético, afirmam os autores da pesquisa.

Os investigadores admitem que a genética não é o único fator determinante de felicidade, mas insistem que ela não está necessariamente vinculada ao nível de riqueza nem ao de desenvolvimento das sociedades onde vivem.

Entre os outros fatores, mencionam o clima ou flutuações da situação geral do país, por exemplo após sair de um conflito armado.

Nossa análise sugere que as diferenças de crescimento econômico não explicam necessariamente diferenças em matéria de felicidade, garantem os autores. De fato, alguns dos países que se declaram mais felizes têm elevados índices de violência.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro elogia Mandetta e Wagner Rosário, ministros anunciados hoje
Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212