Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Retorno ao Senado será “no momento próprio”, diz ministro Armando Monteiro - Jornal Brasil em Folhas
Retorno ao Senado será “no momento próprio”, diz ministro Armando Monteiro


O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, disse hoje (25) que seu retorno ao Senado ocorrerá no momento próprio. Com mandato de senador pelo PTB, Monteiro é um dos últimos remanescentes da base aliada na equipe da presidenta Dilma Rousseff na Esplanada dos Ministérios. Também continua no cargo a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, senadora pelo PMDB. Questionado sobre o assunto, Armando Monteiro disse que, por enquanto, sua disposição é continuar trabalhando.

O governo está na plenitude de suas atribuições e prerrogativas e, portanto, estaremos trabalhando até o último momento. O meu retorno ao Senado, farei isso no momento próprio, disse. O ministro deu as declarações após participar de negociações da Comissão Bilateral Brasil-Argentina ao lado do ministro argentino da Produção, Francisco Cabrera. Esse foi o primeiro encontro da comissão após ser reativada em fevereiro, em Buenos Aires. O objetivo do grupo de trabalho é ampliar as relações comerciais entre os dois países.

Impacto

O ministro da Produção da Argentina classificou a crise política como um problema interno do Brasil, sobre o qual não deveria opinar. Ele disse, no entanto, acreditar que o país resolverá a situação graças à força de suas instituições. Cremos que o Brasil é um país com instituições muito fortes, democráticas e, dentro dessas instituições, vai resolver seus problemas, disse. Ele admitiu, no entanto, que o cenário turbulento está impactando nas relações econômicas entre os países vizinhos.

Há importante impacto no setor industrial da Argentina. Pouco mais de 50% das exportações industriais [da Argentina] vão ao Brasil. O que estamos fazendo é aguentar essa situação, sabendo que o Brasil, em muito pouco tempo, vai retomar o crescimento e poderemos prosseguir com a normalidade, disse.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212