Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Preço do petróleo e instabilidade na China fazem dólar voltar a superar R$ 4 - Jornal Brasil em Folhas
Preço do petróleo e instabilidade na China fazem dólar voltar a superar R$ 4


A queda no preço internacional do petróleo e a instabilidade na China fizeram a moeda norte-americana interromper uma sequência de três quedas e voltar a superar os R$ 4. O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (15) vendido a R$ 4,046, com alta de R$ 0,048 (1,19%). A bolsa de valores voltou a cair para o menor nível em sete anos.

A divisa fechou no terceiro maior valor do ano, só perdendo para os últimos dias 5 e 11, quando encerrou acima de R$ 4,05. O dólar operou em alta durante toda a sessão. Na máxima do dia, por volta das 14h, encostou em R$ 4,06.

O dia também foi de tensão na bolsa. Um dia depois de subir e interromper uma sequência de seis quedas, o índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, voltou a cair. O indicador recuou 2,47% e fechou em 38.523 pontos, no menor nível desde março de 2009, no auge da crise provocada pelo colapso do crédito imobiliário nos Estados Unidos.

Novamente, as cotações do barril de petróleo e a desaceleração da economia chinesa influenciaram os mercados em todo o planeta. O preço do barril Brent, negociado em Londres, fechou em US$ 28,56, abaixo dos US$ 30 pela primeira vez desde 2003. Na China, a Bolsa de Xangai caiu mais de 3% e encerrou no menor nível em 13 meses. Apenas nesta semana, o índice despencou 9%.

A queda nas cotações do petróleo está relacionada à desaceleração da China. A segunda maior economia do planeta tem enfrentando uma redução no crescimento que diminui a demanda por commodities – bens primários com cotação internacional.

Isso afeta países como o Brasil, grande exportador de ferro e de soja para a China. As exportações mais baratas reduzem a entrada de dólares no país, empurrando para cima a cotação da moeda norte-americana.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212