Citi eleva preço-alvo de ação de banco com risco de upside em 3 meses

0 Shares
0
0
0
0

SÃO PAULO – O preço-alvo para as ações do Santander (SANB11) foram elevadas de R$ 28 para R$ 29 pela Citi Corretora, mas a recomendação permaneceu em neutra. No entanto, esse patamar pode ser mantido por pouco tempo, uma vez que a corretora vê potencial de elevação da recomendação dentro de 90 dias.

Os dois catalisadores de curto prazo são o maior dividend yield ante os pares nos próximos meses e o risco de upside para o lucro por ação com a tendência de taxas de juros cada vez mais baixas no Brasil.

Os analistas da Citi destacam que o Santander é o maior pagador de dividendos no Brasil até o final de 2017. Historicamente, a administração concentra a distribuição de pagamentos nos meses de novembro e dezembro.

“Vemos isto acontecendo novamente, dado que o Santander não vai mais contar com os benefícios fiscais da amortização do ABN Amro a partir do quarto trimestre e deve utilizar o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) para compensar esse benefício fiscal”, avaliam os analistas.

A Citi projeta que o Santander pagará R$ 7,6 bilhões em dividendos/JCP até o final do ano, ou 7% de yield.

Além disso, o banco deve ser o mais beneficiado no curto pela Selic em patamar menor. “Acreditamos que esta tendência deve continuar suportando revisões para cima do lucro por ação, dado que para cada 1 ponto percentual de queda na Selic, vemos o lucro líquido do Santander ser beneficiado em R$ 360 milhões”, avalia a Citi.

A potencial pressão de uma venda do restante das ações da Qatar Investment Authority, que detém 3,4% de participação no Santander Brasil, poderia representar um risco para a visão positiva de curto prazo da Citi para as ações.
– BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 37827

0 Shares
You May Also Like