Deputado Marlúcio defende vítimas do Césio 137

0 Shares
0
0
0
0

Neste 13 de setembro, quando completa 30 anos da tragédia com o Césio 137, o deputado Marlúcio Pereira (PSB) prepara dois importantes requerimentos que serão apresentados na Assembleia Legislativa. O primeiro solicita que o governador Marconi Perillo (PSDB) reajuste a pensão paga as vítimas de acordo com o aumento anual do salário mínimo. O valor está congelado em R$ 778 desde 2015. Já o segundo pede o pagamento retroativo de pensão acumulado no decorrer dos anos aos ex-servidores do extinto Crisa, que atuaram no caso na época.
O deputado lembra que o objetivo das duas proposituras é justamente reconhecer o trabalho daqueles que foram atingidos e dos que atuaram para salvar vidas e evitar uma tragédia ainda maior. “São pessoas que ajudaram a escrever esta história triste, mas que merecem ser reconhecidas e terem seus direitos preservados. Aqui na Assembleia faremos o possível para defendê-los” garante o deputado.
30 anos da tragédia
Há exatos 30 anos, Goiânia era atingida por aquele que é considerado o maior acidente radiológico do mundo. A tragédia envolvendo o césio-137 deixou centenas de pessoas mortas contaminadas pelo elemento e outras tantas com sequelas irreversíveis.
No âmbito radioativo, o Césio 137 só não foi maior que o acidente na usina nuclear de Chernobyl, em 1986, na Ucrânia, segundo a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen). O incidente teve início depois que dois jovens catadores de papel encontraram e abriram um aparelho contendo o elemento radioativo. A peça foi achada em um prédio abandonado, onde funcionava uma clínica desativada. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 37934

0 Shares
You May Also Like