Raquel Dodge assume PGR pedindo harmonia entre os poderes

0 Shares
0
0
0
0

A nova procuradora-geral do Brasil, Raquel Dodge, assumiu o cargo nesta segunda-feira com uma mensagem em favor da harmonia entre os poderes da República, quatro dias depois que seu antecessor acusou o presidente Michel Temer de ser o líder de uma organização criminosa.

Dodge é a primeira mulher a ocupar a chefia da PGR e chega em plena intensificação da crise política desatada pelos escândalos de corrupção que criaram um clima de tensão entre o Governo e o Congresso com o poder judiciário.

A harmonia entre os poderes é um requisito para a estabilidade da nação, afirmou Dodge em seu discurso inaugural na sede do Ministério Público (MP) em Brasília.

O país passa por um momento de depuração, os órgãos do sistema de administração da justiça têm no respeito e na harmonia entre as instituições a pedra angular que equilibra a relação necessária para se fazer justiça, acrescentou, em uma passagem elogiada por Temer, que presenciou o ato de posse.

A Procuradora mencionou rapidamente seu antecessor, Rodrigo Janot, que denunciou duas vezes por corrupção o chefe de Estado e transformou Temer no primeiro presidente em função da história a ser acusado por um crime comum. A primeira acusação foi bloqueada em agosto pela Câmara de Deputados, que vai esperar por uma resolução do Supremo Tribunal Federal antes de começar a analisar a nova acusação.

Dodge também falou da corrupção como um dos capítulos centrais de sua agenda, mas não mencionou a Operação Lava Jato. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 38079

0 Shares
You May Also Like