Todo investidor deve aplicar em fundos multimercados, diz banco europeu

Redação Redação

SÃO PAULO – O Andbank, banco europeu especializado em gestão de patrimônio, continua recomendando os fundos multimercados como a melhor alternativa de aplicação financeira durante o mês de março, em razão da “maior capacidade de capturar oportunidades de curto prazo”. A sugestão vale para todos os perfis de investidores.

A volatilidade dos mercados em fevereiro, em razão da possibilidade de alta na taxa de juros nos Estados Unidos e a recuperação do Ibovespa que volta a registrar máximas histórias após as quedas verificadas na primeira quinzena, levaram o banco a esta recomendação.

Além disso, o Andbank apresenta os portfolios-modelo com as classes de ativos propostas para os diferentes perfis de risco. Por exemplo, para investidores considerados conservadores, a alocação tática sugerida é de aplicar 70% dos recursos em renda fixa pós-fixada, 27% em multimercados e 3% em inflação longa. Para os investidores moderados, o banco propõe aplicar entre 42% e 48% em renda fixa pós-fixada, 46% em multimercados, 6% em inflação longa e, em alguns casos, até 6% em renda variável.

Os investidores de perfil arrojado, segundo o banco, devem investir entre 25% e 31% em renda fixa pós-fixada, 6% em inflação longa, entre 9% e 15% em renda variável e 54% em fundos multimercados. Já no caso dos investidores considerados agressivos, a parcela de renda variável é maior, 21%, os multimercados, 46%, a renda fixa pós-fixada, 27% e 6% em inflação longa. – BRASIL EM FOLHAS COM AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS – I3D 55409

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies