Brasileira participa da última etapa da Copa do Mundo de Skeleton

0 Shares
0
0
0
0

Nesta sexta-feira (18), a partir das 09h30, no horário de Brasília, a gaúcha Nicole Silveira participará da quarta etapa da Copa do Mundo de Skeleton. O evento acontece na cidade de Insbruck, na Áustria. Essa será a última competição da atleta brasileira, residente em Calgary, no Canadá, antes do final da temporada. Esse circuito é o mais importante antes do Mundial e da Olimpíada de Inverno. Praticamente, todas as melhores estão participando, esclareceu a brasileira.

Nascida na cidade de Rio Grande, no extremo sul do Brasil, ela foi a primeira atleta verde e amarela a participar do circuito mundial da modalidade, que tem as provas ocorrendo em pistas de gelo nas quais os pilotos descem deitados de bruços sobre o trenó, chegando a aproximadamente 130 km/h. Tem sido muito legal. Uma grande oportunidade para aprender com as melhores do mundo. A mais próxima de mim, em termos de experiência, tem uns seis anos na modalidade. Eu estou chegando ao meu terceiro. A jornada é de muita aprendizagem, disse a atleta.

O ano está chegando ao fim, mas o Brasil segue sendo representado mundo afora. Nesta sexta, Nicole Silveira compete em Innsbruck, na Áustria, pela Copa do Mundo de Skeleton, a partir das 9h30 (de Brasília).

Para acompanhar ao vivo, basta acessar https://t.co/gGHDmxI1WQ.
📷 IBSF pic.twitter.com/stoVZLEvph
— CBDG (@CBDGbr) December 17, 2020

No mês de novembro, nas duas primeiras etapas ocorridas na cidade de Sigulda, na Letônia, e na terceira prova, que já foi disputada em dezembro na Áustria, Nicole finalizou na 18ª colocação. O principal objetivo da atleta é conseguir a classificação para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, previstos para Pequim. Para estar lá, ela precisa estar entre as 25 melhores do ranking mundial. Se não tivesse ocorrido a pandemia, esse torneio seria classificatório. Mas, a Confederação Mundial acabou congelando o ranking até a próxima temporada. Então, a definição das participantes será entre outubro de 2021 e janeiro de 2022. Com os Jogos Olímpicos ocorrendo em fevereiro, esse adiamento acabou sendo bom para mim. Tenho mais tempo para ganhar experiência. Conhecer o esporte, sem maiores preocupações em termos de classificação.



– Juliano Justo – Repórter da TV Brasil e Rádio Nacional – YWD 50692

0 Shares
You May Also Like