Os 21 profissionais de Saúde das Forças Armadas concluíram as ações na Missão Guamá Tocantins. A equipe médica e veterinária esteve em nove aldeias assistidas no noroeste do Pará. Em parceria com a Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, a missão transportou 31 mil itens de Saúde, entre equipamentos de proteção individual e insumos.

O coordenador logístico da Guamá Tocantins, coronel do Exército Fábio Felippe, ressaltou que a maioria das aldeias indígenas atendidas receberam, pela primeira vez, o apoio de Saúde de um órgão do Estado. “Foi uma missão com mais de quarenta horas de voo. Houve uma integração entre o trabalho do Exército, Marinha, Aeronáutica e da Sesai. Foi um trabalho de muita dedicação e concluo que tivemos sucesso”, afirma.

Houve uma integração entre o trabalho do Exército, Marinha, Aeronáutica e da Sesai. Foi um trabalho de muita dedicação e concluo que tivemos sucesso”, afirma o coordenador logístico da Guamá Tocantins, coronel do Exército Fábio Felippe
O representante da Sesai, Geraldo Cavalcanti, avalia a Missão Guamá Tocantins com pleno êxito. “Pudemos ver que todos se empenharam no cumprimento da missão e levam consigo a melhor impressão possível desse ambiente, de equilíbrio e de muita necessidade de atendimento de saúde. Sesai e Ministério da Defesa estão de parabéns por essa iniciativa”, destaca.

No retorno da missão, os militares desembarcaram no Ceará, Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro. Em Brasília, o assistente de coordenação da missão, general Marco Antônio Martin, entregou os certificados à equipe que desembarcou ou fez escala na capital federal, e parabenizou a todos pelo trabalho. “Podem ter certeza que vocês fizeram um trabalho bastante expressivo e extraordinário. Houve uma grande integração entre as três Forças”, enfatiza.

Atendimento a comunidades indígenas
Diante da crise atual, o Ministério da Defesa, em parceria com o Ministério da Saúde, vem promovendo atendimento médico em aldeias afastadas. Essa é a 18ª Missão Interministerial de Combate à Covid 19. A ação evita a necessidade de deslocamento dos indígenas às cidades em busca de assistência médica. A população na região Guamá Tocantins é de 2,4 mil indígenas. São 11 etnias nas aldeias espalhadas entre a Bacia do Rio Trombetas e fronteira do país com a Guiana e Suriname.


Com informações do Ministério da Defesa

– Ag. Brasil – YWD 12796