Brasil vai ao pódio seis vezes no Sul-Americano de Esportes Aquáticos

Redação Redação

O Brasil foi ao pódio seis vezes nesta quarta-feira (24) pelo Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, disputado no Parque Olímpico de Buenos Aires (Argentina). Foram três medalhas nos saltos ornamentais, sendo uma de ouro, e mais três na maratona aquática.

Nos saltos, teve dobradinha brasileira no trampolim de um metro feminino. A medalha de ouro ficou com Luana Lira, com 254,7 pontos, enquanto a prata foi para Anna Lúcia dos Santos, com 254,05 pontos. A colombiana Diana Zuleta, com 232,5 pontos, completou o pódio.

Fala, Luana! Fala, Ana! pic.twitter.com/ayh8UkQgLT
— CBDA (@CBDAoficial) March 24, 2021

No masculino, Kawan Pereira e Luís Felipe Moura garantiram o bronze no trampolim de três metros, anotando 334,41 pontos. O ouro foi da dupla colombiana Daniel Garica e Sebastian Mendoza e a prata ficou com os chilenos Diego Saavedra e Donato Escudero.

Fotos: Satiro Sodré/SSPress/CBDA pic.twitter.com/WlXAJfXZpL
— CBDA (@CBDAoficial) March 24, 2021

Luana, Anna Lúcia, Kawan e Luís Felipe integram a seleção nacional que disputará a Copa do Mundo de saltos ornamentais, entre 18 e 23 de abril. O evento servirá como pré-olímpico da modalidade e será em Tóquio (Japão), sede da Olimpíada. Ingrid Oliveira, Giovanna Pedroso, Isaac Souza e Ian Matos também estão classificados para o torneio em solo japonês.

O Brasil também emplacou dois atletas em um mesmo pódio na maratona aquática. Na prova masculina de cinco quilômetros, Bruce Almeida completou o percurso em 52min33s8 e levou a prata, enquanto Alexandre Finco foi bronze com 52min36s4. O argentino Gianfranco Turco ficou em primeiro, com 51min58s37.

TEM MEDALHA!

O Brasil conquistou três medalhas nas Águas Abertas no Sul-Americano! No feminino, Cibelle Jungblut completou os 5 km na 3ª colocação com o tempo de 57m40s07. O ouro ficou com a peruana Maria Bramont (56m26s06) e a prata com a argentina Soledad Romina (57m39s053).
— CBDA (@CBDAoficial) March 24, 2021

Na disputa feminina, Cibelle Jungblut assegurou o bronze com o tempo de 57min40s70, 20 centésimos à frente da chilena Mahina Nicole Dannenberg, que ficou em quarto. A peruana Maria Alejandra Garcia foi a campeã da prova com 56min26s63, seguida pela argentina Romina Imwinkelried, com 57min39s53.

Assim como na natação, o Brasil levou para Argentina uma delegação jovem para competir na maratona aquática, com a média de idade inferior a 21 anos. Cibelle, por exemplo, tem apenas 17 anos e integra uma seleção adulta pela primeira vez. Ela é irmã de Viviane Jungblut, nome frequente da equipe principal da modalidade. – Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional – YWD 989799

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies