Aos 66 anos, morre ex-deputado estadual e ex-prefeito de Porangatu, Júlio da Retífica. Alego decreta luto oficial

Redação

Faleceu, na manhã deste domingo, 30, o ex-deputado estadual Júlio Sérgio de Melo, popularmente conhecido como Júlio da Retífica. Filho de Francisco de Melo e Bernadete Salviano de Melo, Júlio foi à óbito por complicações de uma pneumonia. Ele era casado com Gláucia Aparecida Fernandes de Melo e teve quatro filhos. São eles: Júlio Sérgio de Melo Júnior, Fernanda Maísa de Melo, Mônica Cristina de Melo e Ricardo Augusto de Melo.  O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Lissauer Vieira (PSB) decretou luto oficial por três dias. Júlio da Retífica estava internado em Brasília, no hospital DF Star, da rede D’Or, onde exames confirmaram pneumonia, causada por fungo. O corpo seguirá para Porangatu, onde será velado e sepultado.
Em suas redes sociais, Lissauer Vieira lamentou a perda. "Uma enorme perda para a política goiana e momento de tristeza para seus familiares e amigos. Que Deus, na sua infinita bondade, conforte a todos. Meus sentimentos de pesares!"
O ex-parlamentar foi eleito deputado estadual para duas legislaturas da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Na primeira delas, em 2006, Júlio obteve 22.816 votos. Já em 2010, também terminou eleito com 20.066 votos. Mais tarde, em 2014, Júlio voltou a ocupar cadeira na Alego, ficou na 1ª suplência, tendo recedido mais de 27 mil votos nas urnas.  Em 08 de dezembro de 2016 é efetivado na Assembleia Legislativa, uma vez que o titular, deputado Valcenôr Braz foi indicado para o cargo de conselheiro do TCM Durante sua trajetória política, Júlio também foi foi prefeito de Porangatu por dois mandados, 1997/2000 e 2001/2004.
Nascido em Araguari, Júlio Sérgio de Melo transferiu-se de Goiânia para Porangatu em 1980, após trancar matrícula no último período do curso de Ciências Econômicas da UCG, para montar a sua primeira retífica de motores. Júlio Sérgio fixou residência em Porangatu e ingressou na política em 1996, quando disputou seu primeiro cargo eletivo, elegendo-se prefeito daquela cidade. 

Você pode gostar

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies