Covid-19: morre Salézio Kindermann, presidente do Avaí/Kindermann

0 Shares
0
0
0
0

O fundador e presidente do Avaí/Kindermann, Salézio Kindermann, faleceu na noite de sábado (15) por sequelas do novo coronavírus (covid-19). O dirigente passou 37 dias internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Maicé, de Caçador (SC). Segundo a assessoria de imprensa do clube catarinense, que atua na Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, o velório deste domingo (16) é restrito aos familiares.

 Salézio tinha 77 anos e testou positivo para covid-19 em 5 de abril. Três dias depois, foi internado e intubado em estado gravíssimo. O dirigente apresentou melhora, sendo retirado dos aparelhos e transferido para uma UTI voltada a pacientes sem o vírus. No último dia 12, porém, uma parada cardiorrespiratória agravou o quadro. Em março, ele havia tomado a primeira dose da vacina contra a covid-19.

Com muita tristeza informamos o falecimento de Salezio Kindermann, aos 77 anos, ocorrido na noite deste sábado (15).

Foram 37 dias internado na UTI tentando se recuperar da Covid-19 e das sequelas.

Estamos completamente arrasados 😭

📷: Andrielli Zambonin/Avaí Kindermann pic.twitter.com/hDZGNZsb4I

— Avaí Kindermann (de 🏠) (@AvaiKindermann) May 16, 2021

Nas redes sociais, perfis oficiais de clubes que disputam o Brasileiro Feminino publicaram mensagens de pesar pela morte de Salézio, que também era gestor do Napoli, outro time de Caçador que disputa a Série A1. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) apontou como “grande incentivador do futebol feminino” e definiu um minuto de silêncio antes das partidas deste domingo, nas duas divisões nacionais.

Na noite deste sábado (16) perdemos um grande incentivador do futebol feminino, Salezio Kindermann. Presidente do Avaí/Kindermann e co-fundador do Napoli. Salezio nos deixa aos 77 anos, depois de 37 dias internado na UTI, lutando contra as complicações da Covid-19. pic.twitter.com/YLGvDQvIFD

— Brasileirão Feminino (@BRFeminino) May 16, 2021

Salézio fundou o Kindermann em 1975. Até o início dos anos 2000, o foco do clube de Caçador era o futebol masculino. As atenções mudaram para o feminino em 2004, primeiro no futsal, depois no campo. Em 2014, a equipe foi vice-campeã brasileira nos gramados, conquistando a Copa do Brasil no ano seguinte, firmando-se como potência na modalidade.

A agremiação passou a ter o Avaí como parceiro em 2019. Um ano depois, foi novamente vice-campeã brasileira. Em 2021, disputou pela primeira vez a Libertadores Feminina (de 2020) e já tem vaga assegurada na edição referente à atual temporada. Jogadoras que integraram a seleção nas últimas convocações, como a lateral Camilinha e as meias Andressinha e Júlia Bianchi, estão entre as revelações do Kindermann. As atletas lamentaram o falecimento de Salézio em publicações no Instagram.

“Se tudo que sou e que tenho é graças ao futebol, então é graças ao senhor. Obrigada por abrir as portas de seu clube e me dar uma oportunidade lá em 2011, onde tudo começou”, escreveu Júlia, que defendia o Avaí/Kindermann até o ano passado e atualmente veste a camisa do Palmeiras.

0 Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like