Gustavo Sebba defende a participação da vereadora Luciula do Recanto em operação da AMA

Redação

O deputado Gustavo Sebba (PSDB) inaugurou o Pequeno Expediente desta quarta-feira, 26, para defender a vereadora Luciula do Recanto (PSD), que foi acusada, ontem, pelo deputado Amauri Ribeiro (Patriota) de ter encabeçado uma ação considerada por ele ilegal, que resultou na prisão de duas pessoas e apreensões de animais em Goiânia. O parlamentar tucano disse que o colega deveria ter ouvido primeiro a vereadora antes de fazer acusações contra ela na tribuna do Plenário.
 “Quero aqui fazer esclarecimentos sobre as inverdades ditas em relação à Luciula. Em momento algum a vereadora deu voz de prisão a ninguém, apreendeu animais. Ela é ativista da causa animal, recebeu um comunicado expedido pela AMA e chegou ao local. A Agência foi responsável pela operação e pediu à Guarda Civil Municipal para garantir ordem e efetuar as prisões. Eles estão cumprindo seu papel”, relatou o parlamentar, informando também que a Polícia Civil ratificou a prisão dos dois indivíduos.
Gustavo Sebba contou, ainda, que foram apreendidos 33 galos, quatro cachorros e sete pássaros que viviam em situação precária e de abusos, de acordo com laudo assinado por veterinária, e que a vereadora e ativista foi colocada como fiel depositária dos animais. “Havia maus tratos, e é crime, não pode prosperar. Deve-se, deputado, pedir pra investigar quem comete crime. Um deles foi preso pela terceira vez por promover rinha de galo. Conheço a vereadora e sei da seriedade do trabalho dela que há 20 anos vem atuando através de uma ONG”, afirmou.

Você pode gostar

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies