Skate: Brasil tem dobradinha nos EUA e definição de vagas olímpicas

Redação Fernando Alcântara Mendonça

A dobradinha das skatistas Pâmela Rosa e Rayssa Leal no pódio feminino do street (praticado em obstáculos de rua, como escadarias ou corrimões), no último domingo (23), encerrou a participação brasileira no Dew Tour. O evento realizado em Des Moines, no estado de Iowa (Estados Unidos), valeu pontos para o ranking que define os classificados da modalidade à Olimpíada de Tóquio (Japão).

Número um do mundo no street feminino, Pâmela foi a campeã, com Rayssa, vice-líder do ranking mundial, na segunda posição. Roos Zwetsloot, dos Países Baixos, completou o pódio, que quase foi 100% verde e amarelo. Quarta colocada na lista da World Skate (federação internacional da modalidade), Letícia Bufoni terminou o Dew Tour em quarto.

O Street brasileiro encerrou as disputas do @DewTour Tour com um total de 4 finalistas e dois pódios.

Pâmela Rosa se sagrou campeã, com Rayssa Leal em 2º lugar e Leticia Bufoni na 4ª colocação.

Fotos: Julio Detefon#CBSk #OlympicSkateboard #SeleçãoBrasileiradeSkate pic.twitter.com/k2hRFfkGod

— Confederação Brasileira de Skate (@cbskoficial) May 24, 2021

No street masculino, o único brasileiro presente na final foi Felipe Gustavo (16º do mundo), que finalizou a disputa em sexto lugar. A vitória foi do norte-americano Nyjah Huston, líder do ranking da World Skate, com o japonês Yuto Horigome (segundo) e o francês Aurelien Giraud (terceiro) também compondo o pódio.

A competição nos Estados Unidos foi a penúltima do estilo antes de Tóquio. O ranking de classificação olímpica será fechado depois do Mundial de street, que ocorre entre os dias 31 de maio e 6 de junho, em Roma (Itália). Classificam-se para os Jogos os 20 atletas mais bem colocados no ranking mundial, limitados a três por país. No momento, o street do Brasil seria representado por Pâmela Rosa, Rayssa Leal e Letícia Bufoni entre as mulheres e Kelvin Hoefler (quinto do mundo), Felipe Gustavo e Giovanni Viana (17º) entre os homens.

Pedro Quintas é o sexto brasileiro a garantir matematicamente vaga para os Jogos de Tóquio!

Foto: Julio Detefon#CBSk #OlympicSkateboard #Skateboard #SeleçãoBrasileiradeSkate #Skatebrasileiro #WorldSkate #WorldSkateSB #CaminhoParaToquio @timebrasil @worldskatesb @dewtour pic.twitter.com/v3tz29KBFk

— Confederação Brasileira de Skate (@cbskoficial) May 23, 2021

No park (disputa em que a pista tem formato similar a de uma piscina, com paredes e elementos de rua), o Dew Tour foi o último evento valendo pontos no ranking olímpico, já que o Mundial do estilo, que ocorreria entre 14 e 20 de junho, foi cancelado devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com isso, o torneio definiu os skatistas que vão para Tóquio.

No sábado (22), apesar de não avançarem na semifinal, Dora Varella (nona do mundo), Isadora Pacheco (11ª) e Yndiara Asp (14ª) se garantiram na Olimpíada como as brasileiras mais bem colocadas entre as 20 melhores do estilo. No mesmo dia, embora também não tenham ido à final, Pedro Barros (quarto do ranking mundial) e Pedro Quintas (nono) se juntaram à Luiz Francisco (terceiro) entre os classificados olímpicos do park no masculino. Luizinho havia sido o primeiro atleta do skate nacional a ter vaga assegurada nos Jogos.

Você pode gostar

A BRASIL EM FOLHAS utiliza cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade. Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições. Aceitar Consulte mais informação

Política de Privacidade e Cookies