Comissão debate tortura em presídios e centros socioeducativos

0 Shares
0
0
0
0
Akira Onuma/Superintendência do Sistema Penitenciário-Pará
Comissão vai discutir a tortura e maus-tratos em presídios

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados realiza audiência pública na próxima quarta-feira (30) sobre o tema: “Prevenção e enfrentamento à tortura”.

A audiência será no plenário 13, às 15h30, e poderá ser acompanhada de forma interativa pelo e-Democracia.

Confirmaram presença no debate:

a representante da Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência, Patrícia Oliveira;
a assessora jurídica e representante no Brasil da Associação para a Prevenção da Tortura, Sylvia Dias;
o perito do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, José Ribamar de Araújo e Silva;
a pesquisadora da Justiça Global, Monique Cruz;
membro do Subcomitê de Prevenção à Tortura das Nações Unidas, Juan Pablo Vegas;
a coordenadora da Pastoral Carcerária Nacional, irmã Petra Silvia Pfaller;
representante da Agenda Nacional pelo Desencarceramento no Amazonas, Priscila Flores;
perita do Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate à Tortura do Rio de Janeiro, Natalia Damazio; e
a representante da Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial e integrante do Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, Andressa de França Alves Ferrari.

Data internacional
O evento atende requerimento dos deputados Erika Kokay (PT-DF), Maria do Rosário (PT-RS) e Helder Salomão (PT-ES), que pediram a audiência alusiva ao Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura, celebrado em 26 de junho.

“No Brasil, diariamente, milhares de homens, mulheres e crianças são vítimas de tortura e maus-tratos nas mãos de agentes das forças de segurança, tanto nas ruas como nas unidades prisionais e centros socioeducativos em todo o país. A tortura e as condições degradantes constituem uma lamentável realidade nos espaços de privação de liberdade no país”, observam os autores do requerimento.

Decreto presidencial
Os deputados citaram ainda o Decreto 9831/19, da Presidência da República, que exonerou todos os membros do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura – órgão com atribuição de verificar as condições de fato e de direito a que se encontram submetidas as pessoas privadas de liberdade e prevenir a tortura e os maus-tratos no país.

No âmbito do Congresso brasileiro, existe na Câmara o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 389/19, da deputada Maria do Rosário e outros, ao qual se encontram apensados mais cinco PDLs, e no Senado Federal o PDL 395/19, do senador Fabiano Contarato (Rede-ES), que tratam desta temática e visam sustar os efeitos do decreto presidencial.

0 Shares
You May Also Like