Pia convoca seleção feminina para Tóquio apostando em time experiente

0 Shares
0
0
0
0

A técnica Pia Sundhage convocou nesta sexta-feira (18) a seleção brasileira feminina de futebol para a Olimpíada de Tóquio (Japão). A equipe viaja para Portland (Estados Unidos) no próximo dia 25, onde passará três semanas em treinamento antes do embarque para a cidade japonesa de Rifu, palco da estreia nos Jogos, diante da China, dia 21 de julho, no estádio Miyagi.

A lista completa das #GuerreirasDoBrasil que vão em busca do ouro no futebol feminino nos @JogosOlimpicos. Vamos, meninas! Vamos, Brasil! #Tokyo2020 pic.twitter.com/iJk3gt7Jw3

— Seleção Feminina de Futebol (@SelecaoFeminina) June 18, 2021

A lista com 18 jogadoras possui 11 remanescentes do grupo da Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016: a goleira Bárbara, as zagueiras Rafaelle, Érika, Bruna Benites e Poliana, a lateral Tamires, a volante Formiga, as meias Andressinha e Marta e as atacantes Bia Zaneratto e Debinha (chamada como meia). A goleira Letícia Izidoro, a lateral Jucinara, a meia Júlia Bianchi e as atacantes Adriana, Duda (ambas convocadas como meias), Geyse e Ludmilla disputarão os Jogos pela primeira vez.

A técnica também chamou quatro atletas suplentes: a goleira Aline Reis, a lateral Letícia Santos, a meia Andressa Alves e a atacante Giovana Queiroz. Delas, Aline e Andressa estiveram na Rio 2016.

“Foram 18 jogos necessários para chegarmos aqui. Deparei-me com muitas excelentes jogadoras brasileiras. É importante dizer que todas fizeram a diferença. Estamos preparadas para fazer o nosso melhor. A experiência será única e espero que todos sintam que vai dar certo”, disse Pia, em entrevista coletiva.

A convocação confirmou a presença da experiente Formiga, de 43 anos, na sétima Olimpíada da carreira. Marta, de 35 anos, disputará os Jogos pela quinta vez. Por sua vez, a atacante Cristiane, de 36 anos e maior artilheira do torneio olímpico de futebol (entre homens e mulheres) com 14 gols, ficou fora. Seria, também, a quinta participação da centroavante no evento.

“A Cristiane jogou diversas partidas com a seleção, fez muita diferença e é importante. Anteriormente, ela ajudou muito a equipe e hoje acredito que haja outras jogadoras que podem ajudar. Nós examinamos de perto os jogos em que ela atuou recentemente pelo clube [Santos] e temos jogadoras que também farão muito bem [em Tóquio]”, justificou a técnica.

A meia Formiga, atualmente no São Paulo, disputará a sétima Olimpíada da carreira.  – Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

Pia assumiu a seleção em 2019. A estreia foi em 29 de agosto, na goleada por 5 a 0 sobre a Argentina, no Pacaembu, em São Paulo. Em 18 jogos, são 11 vitórias, cinco empates e duas derrotas, com 49 gols marcados e oito sofridos. A sueca realizou 12 convocações e chamou 73 jogadoras diferentes.

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), quatro das convocações foram somente para treinamentos: dois na Granja Comary, em Teresópolis (RJ); um em Portimão (Portugal) e um em Viamão (RS). Este último foi o único fora da data Fifa, período destinado a jogos entre seleções.

“Todas as convocações, muito embora não tenhamos jogado [em algumas], foram cruciais. Tentamos fazer com que [os treinamentos] se parecessem com um jogo real. É diferente você estar em campo, escutar o hino nacional e jogar, se comparado a um treino. Mas tentamos fazer o melhor e falar sobre situações específicas de jogo. Acho que os dias que teremos pela frente tornarão as coisas ainda melhores. Estou contente com as possibilidades que tivemos”, destacou Pia.

O Brasil está no Grupo F do torneio olímpico, ao lado de China, Zâmbia e Países Baixos. Após a estreia contra as asiáticas, as brasileiras encaram as europeias no dia 24, outra vez em Rifu. Três dias depois, duelam com as africanas na cidade de Saitama. As duas equipes mais bem colocadas avançam às quartas de final. Outra possibilidade de classificação é encerrar a primeira fase como um dos dois melhores terceiros colocados.

“Nas quartas de final, qualquer coisa pode acontecer. Os Estados Unidos [bicampeões olímpicos] têm um bom histórico e há seleções como Países Baixos ou Suécia. Acho importante estarmos preparados para enfrentar qualquer adversário. Ninguém é imparável. Temos dois observadores que estão fazendo um ótimo trabalho para sabermos tudo sobre os rivais. Não importa contra quem jogarmos, estaremos prontas. Acredito sim, que temos chances e preparadas para o próximo passo”, concluiu a técnica.

Convocadas

Goleiras: Bárbara (Avaí/Kindermann) e Letícia Izidoro (Benfica, de Portugal)

Defensoras: Tamires, Erika, Poliana (todas Corinthians), Bruna Benites (Internacional), Rafaelle (Palmeiras) e Jucinara (Levante, da Espanha)

Meias: Marta (Orlando Pride, dos EUA), Debinha (North Carolina Courage, dos EUA), Adriana, Andressinha (ambas Corinthians), Julia Bianchi (Palmeiras), Duda e Formiga (ambas São Paulo)

Atacantes: Ludmilla (Atlético de Madri, da Espanha), Bia Zaneratto (Palmeiras), Geyse (Madrid CFF, da Espanha)

Suplentes: Aline Reis (Tenerife, da Espanha), Letícia Santos (Eintracht Frankfurt, da Alemanha), Andressa Alves (Roma, da Itália) e Giovana Queiroz (Barcelona, da Espanha)

0 Shares
You May Also Like