A história da tradicional Feira da Lua é destaque na campanha “É coisa da gente”, nas redes sociais do Legislativo

0 Shares
0
0
0
0

Bolsas, sapatos, acessórios, artesanatos, itens infantis, comidas variadas, tudo isso e mais um pouco você encontra na Feira da Lua. A feira, que é uma das principais e mais conhecidas de Goiânia, é destaque da campanha “É coisa da gente”, nas redes sociais do Legislativo nesta sexta-feira.
Funcionando, aos sábados desde 1992, a Feira da Lua, atrai mais de dez mil pessoas a cada semana tendo mais de mil feirantes. Aos sábados, das 16h30 às 22h, a Praça Tamandaré, no setor Oeste, é tomada pelas barracas da Feira da Lua, que reúne turistas e moradores. E, assim como as outras feiras espalhadas pela cidade, a da Lua é um espaço social, onde, além de movimentar a economia goiana, também ocorre troca de experiências humanas.
De acordo com a Prefeitura de Goiânia, essa é a segunda maior mostra da cidade. Os visitantes da feira encontram uma grande variedade de produtos e também as famosas barraquinhas com pratos típicos da culinária goiana. A feira foi criada em 29 de dezembro de 1992, quando o poder público cedeu aos apelos de expositores que não conseguiam vagas na Feira da Praça do Sol.
As feiras, como a da Lua, são dotadas de valores simbólicos, o que lhes garante a característica de um espaço humanizado. É um lugar cheio de significados que se reúnem na memória social do grupo que nele vive. Por causa da covid-19, o funcionamento da Feira da Lua ficou suspenso por meses. Agora, a feira está funcionando todos os sábados adotando as medidas sanitárias para evitar a disseminação do novo coronavírus.

0 Shares
You May Also Like