Aprovado relatório favorável ao programa de transferência de renda para mães goianas

0 Shares
0
0
0
0

A Comissão Mista também aprovou, na reunião extraordinária desta manhã, 19, o relatório favorável do deputado Rafael Gouveia (Progressistas) ao projeto nº 6302/21. Antes, a matéria havia recebido emendas dos deputados Antônio Gomide (PT), Lêda Borges (PSDB), Karlos Cabral (PDT) e Delegado Eduardo Prado (DC). Essas foram todas derrubadas pela aprovação do voto em separado, emitido pelo líder do Governo, Bruno Peixoto (MDB).
A matéria visa a criação do programa Mães de Goiás, destinado a garantir atenção social e financeira no valor de R$ 250 às mães que tenham filhos com até seis anos de idade e que vivem em situação de extrema pobreza. O Cadastro Único para programas sociais do governo federal será utilizado para identificação e caracterização das famílias a serem beneficiadas.
Em emenda, a deputada Lêda reivindicou a ampliação da proposta, a fim de que ela possa beneficiar, em sua totalidade, as quase 400 mil famílias economicamente vulneráveis do estado, atualmente. Exigiu, com isso, que o programa passe alcançar também as mães de filhos adolescentes, de até 17 anos, assim como as mulheres grávidas. Também criticou o baixo valor destinado ao programa, inicialmente, orçado em 19 milhões. Já Prado defendeu aumento do auxílio de R$ 250 para R$ 300.
Ao defender o projeto, Bruno apontou que a iniciativa deverá beneficiar 39 mil famílias, cujas mães se encontram, hoje, sem condições de trabalhar, por não terem onde deixar seus filhos pequenos. Ele explicou que o programa deverá destinar, ao todo, R$ 24 milhões para socorrer o grupo. E lembrou que o Governo estadual tem trabalhado com outras ações de transferência de renda e auxílios sociais em diversos setores como o habitacional, o educacional (com a alfabetização) e o alimentar. Juntos, ele informou que a estimativa é de atendimento de 100 mil famílias.

0 Shares
You May Also Like