Comissão aprova direito de crianças receberem orientação sobre navegação segura em redes sociais

0 Shares
0
0
0
0
A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (30), proposta que inclui, no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o direito de receber orientação sobre navegação segura em redes sociais.

O texto aprovado foi o substitutivo da relatora, deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF), ao Projeto de Lei 5810/19, da deputada Edna Henrique (PSDB-PB). O projeto original determina a divulgação, nas escolas públicas e privadas, de cartilhas com orientações para prevenção contra a pedofilia na internet.

A relatora defendeu o aperfeiçoamento da proposta. “Em primeiro lugar, as redes sociais apresentam riscos diversos que não se restringem à pedofilia, como a instigação ao suicídio ou ao cometimento de atos de violência. Desse modo, consideramos que é importante ampliar o escopo da proteção, eliminando a menção estrita à pedofilia”, disse.

Paula Belmonte também achou melhor excluir a menção estrita ao uso de cartilhas como recurso educativo. “Não é competência da comissão avaliar recursos pedagógicos ou métodos para nortear comportamentos dos jovens, mas julgamos importante deixar que as normas regulamentadoras e as próprias escolas adotem aqueles que apresentam maior sucesso no envolvimento dos alunos”, explicou.

0 Shares
You May Also Like