Fernando Frazão/Agencia Brasil

Olimpíada: 90% dos atletas brasileiros já tomaram ao menos uma dose da vacina, diz COB

0 Shares
0
0
0
0
Vacinação da delegação é fruto de parceria entre COB, COI e governo federal

O diretor de Esporte do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Jorge Bichara, informou que cerca de 90% dos atletas nacionais que disputarão a Olimpíada de Tóquio já tomaram ao menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. “Isso graças a uma pareceria entre o COB, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e os ministérios da Saúde, da Defesa e da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional do Esporte”, disse.

A declaração foi feita em audiência pública realizada na quarta-feira (7) pela Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados, a pedido do deputado Felipe Carreras (PSB-PE).

A bagagem da delegação brasileira incluirá: quase 70 mil máscaras – sendo 65 mil delas descartáveis, 2.400 do tipo N95 e 2.400 máscaras Knit –; 12 mil sapatilhas de TNT, conhecidas como propés; 400 litros de álcool em gel; 250 jalecos descartáveis; e 6 mil testes de Covid, afirmou o dirigente.

Medidas sanitárias
Bichara acrescentou que a preocupação sanitária permanecerá em detalhes, como o desfile, que precisa de protocolos rigorosos para evitar aglomeração. Os atletas ficarão hospedados preferencialmente em quartos individuais, ou, quando em duplas, almoçarão juntos e andarão lado a lado no mesmo transporte, para diminuir os contatos e facilitar o controle do contato próximo, em caso de testagem positiva para a Covid-19.

O diretor do COB, no entanto, apontou que algumas dúvidas persistem diante de situações novas que podem surgir. “Por exemplo, se ocorrer uma contaminação em uma equipe coletiva, de um número significativo de atletas, se essa equipe vai ter autorização para substituir esses atletas, ou se será eliminada da competição”, citou. “Isso não está claro para a gente, e estamos questionando o comitê organizador, junto a outros países, em busca de respostas antes do início dos Jogos, em 23 de julho.”

Meta
Ao todo, os Jogos Olímpicos de Tóquio vão reunir pouco mais de 11 mil (11.090) atletas de 206 países, que disputarão 33 esportes, que se subdividem em 50 modalidades. O Brasil estará presente em 35 modalidades ou disciplinas.

Segundo Bichara, a meta da delegação brasileira é conquistar um lugar no pódio em pelos dez modalidades diferentes. Em 2016, quando o Rio de Janeiro sediou a competição, o País conseguiu 19 medalhas, em 12 modalidades, conquistando a 13ª colocação no quadro geral (melhor desempenho da história nacional).

Suporte financeiro
O secretário nacional de Esportes de Alto Rendimento, Bruno Souza, lembrou o papel do Ministério da Cidadania em dar apoio financeiro ao esporte (como estabelecido na Lei 13.756/18), a partir de recursos das loterias federais.

“Somente no ano de 2020, foram repassados pelas loterias R$ 455 milhões aos comitês olímpico e paralímpico brasileiros para aplicação direta nos programas de fomento e preparação de atletas em geral. Está aí uma fonte direta em que estamos envolvidos”, declarou.

Além disso, desde 2005, cerca de R$ 1,2 bilhão foram destinados ao Bolsa Atleta. Em 2021, o Orçamento prevê investimentos de R$ 145,2 milhões. O programa beneficia pouco mais de 7 mil atletas brasileiros (7.197). Os valores variam entre atletas de base e olímpicos e paralímpicos, e vão de R$ 370 a pouco mais de R$ 3 mil por mês.

0 Shares
You May Also Like