Governo quer alterar Procâmpus para adequá-lo ao rearranjo institucional da UEG

0 Shares
0
0
0
0

O projeto de lei nº 6710/21, da Governadoria do Estado, está em tramitação na Comissão Mista da Assembleia Legislativa. A propositura foi solicitada pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e visa alterar a Lei nº 20.028, de 5 de abril de 2018, que institui o Programa Dinheiro Direto no Câmpus (Procâmpus).  A iniciativa objetiva atualizar essa legislação para adequá-la ao rearranjo institucional realizado pela UEG.

A proposição foi relatada pelo deputado Virmondes Cruvinel (Cidadania), que apresentou parecer favorável. Na reunião realizada na última quarta-feira, 11, os parlamentares Antônio Gomide (PT), Karlos Cabral (PDT), Delegada Adriana Accorsi (PT), Helio de Sousa (PSDB), Major Araújo (PSL), Delegado Eduardo Prado (DC) e Delegado Humberto Teófilo (PSL) pediram vista da matéria. Ela deve retornar à pauta de votação nessa terça-feira, 17.

Segundo consta na justificativa da propositura, “o Procâmpus, instituído pela Lei nº 20.028, de 2018, busca a descentralização de relevantes atribuições de natureza financeira e administrativa no âmbito da UEG. Essa lei sofreu, posteriormente à sua publicação, os efeitos da Lei Estadual nº 20.748, de 17 de janeiro de 2020, e do Decreto nº 9.593, de 17 de janeiro de 2020, que ocasionaram, respectivamente, alterações em sua estrutura e a aprovação de seu novo estatuto”.

Dessa forma, o governador Ronaldo Caiado (DEM) fundamenta que a atualização da citada lei é necessária para criar compatibilização com a reestruturação administrativa aplicada à universidade. “A proposta, ao sanar esse desalinhamento entre a Lei do Procâmpus e a atual estrutura da UEG, viabilizará o repasse e o uso de recursos financeiros aos câmpus e às unidades universitárias com maior eficiência, para toda a comunidade acadêmica ser atingida positivamente”, explica.

0 Shares
You May Also Like