Matéria que pede inclusão do festival de Nova Veneza como patrimônio cultural é aprovada

0 Shares
0
0
0
0

Os deputados aprovaram, por 23 votos a 0, o projeto de lei nº 7254/19, de autoria do deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL), que declara como patrimônio imaterial cultural a gastronomia e cultura do Festival Italiano de Nova Veneza.

O festival italiano de Nova Veneza é rico em manifestações culturais, incluindo músicas, danças típicas, apresentações de corais, lançamento de livros literários e cinema italiano. De acordo com o Teófilo, cerca de 60% dos moradores têm descendência italiana, e o festival foi criado justamente para enaltecer e valorizar a cultura dos moradores, resgatando, inclusive, a gastronomia.

HistóriaCom mais de 10 mil habitantes, e situada a 40 quilômetros de Goiânia, Nova Veneza abriga memórias que compõem a história da ocupação italiana do Brasil. Na justificativa do projeto, Humberto Teófilo também destaca que as dificuldades da I Guerra Mundial fizeram com que muitos europeus deixassem o continente em busca de paz e trabalho.

O autor da matéria, Humberto Teófilo, salienta que, com o fim da escravidão no Brasil, surgiram oportunidades para trabalhadores experientes e detentores de técnicas mais avançadas. “Foi esse contexto que atraiu João, Cesário e Joaquim Stival, que saíram da região de Treviso, na Itália, para São Paulo, no ano de 1911, onde trabalhariam em lavoura de café.

”Pouco tempo depois, segundo afirma o deputado, os italianos descobriram que em Goiás havia terras boas e com valor acessível. Então, em 1924, adquiriram 362 alqueires de uma propriedade rural na região de Nova Veneza e instalaram-se com a família e amigos. Posteriormente, outras famílias italianas migraram para a região e o lugar ficou conhecido como “Colônia dos Italianos”. Em 1958, a colônia tornou-se município, batizado de Nova Veneza.

0 Shares
You May Also Like