Reunindo entidades do Terceiro Setor, Thiago Albernaz presidiu a 14ª Conferência Municipal de Assistência Social

0 Shares
0
0
0
0

O deputado Thiago Albernaz (Solidariedade) presidiu  a 14ª Conferência Municipal de Assistência Social de Goiânia. O evento foi realizado na manhã desta segunda-feira, 23, no auditório Solon Amaral da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

Pautada pelo tema “Assistência Social: direito do povo e dever do Estado, com financiamento público para enfrentar as desigualdades e garantir proteção social”, a reunião contou com a participação de diversas lideranças do terceiro setor. Dentre elas, o presidente do Conselho Nacional de Assistência Social, Miguel Ângelo Oliveira; a presidente do Conselho Estadual, Eloísa Alves Ribeiro; a presidente do Conselho Municipal, Juliana Duarte; bem como o secretário municipal de Assistência Social, José Antônio.

Ao dar início ao encontro, o deputado e presidente da Frente Parlamentar do Terceiro Setor na Alego, Thiago Albernaz, disparou: “Temos buscado sempre manter um diálogo presente e próximo às entidades. Fazemos isso de forma a mantê-las sempre alinhadas com o desenvolvimento das ações e atitudes que os governos têm tomado aqui em Goiás. Nos manteremos unidos em busca de dias e condições melhores para todas as nossas entidades. Que possamos sair daqui mais próximos uns dos outros”.

Na sequência foi a vez da presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Juliana Duarte, fazer uso da palavra. “Essa é uma conferência de muita luta, pois estamos em um momento de pandemia e promover este encontro, nesse formato, é um ato de muita ousadia. A temática também está em perfeita consonância com tudo o que estamos vivenciando neste momento de pandemia, pois temos uma população com mais de 600 mil mortes em razão da covid-19 e várias pessoas desempregadas, ou seja, precisamos de um debate acerca dessa política que não é de benevolência e sim de direitos”, disse.

A presidente argumentou que as conferências nada mais são do que espaços amplos e democráticos de discussão e articulação coletiva “em torno de propostas e estratégias de organização”. “Sua principal característica é a de unir o governo e a sociedade civil organizada para debater e decidir as prioridades para as políticas públicas dos próximos anos”, acrescentou.
Por sua vez, o presidente Nacional de Assistência Social, Miguel Ângelo, destacou que gestão pública para esta área é ainda mais desafiador. “Muitos não sabem como é difícil, especialmente no âmbito da assistência social. Precisamos fazer sempre as quatro

operações matemáticas, mas duas fazemos bastante: a divisão e multiplicação”, brincou.
Segundo ele, “as entidades representam os olhos que enxergam aqueles que a sociedade não enxerga”. “São os braços que acolhem e os ouvidos que ouvem.  (…) Este momento conferencial é extremamente importante pois queremos levar tudo o que ouvirmos nesse espaço também para nossa Conferencia Nacional que será realizada no final do segundo semestre”.

No encontro, foi realizada a leitura e homologação do Regimento Interno da 14ª Conferencia de Assistência Social de Goiânia do ano de 2021. Nele, foram consideradas as prioridades para aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social no âmbito municipal. Na sequência, foram discutidas as diretrizes das políticas públicas em situações de pandemia e emergência de saúde.

0 Shares
You May Also Like