Tênis de mesa: equipe brasileira se despede de Tóquio nas quartas

0 Shares
0
0
0
0

O tênis de mesa do Brasil deu adeus ao sonho da primeira medalha olímpica nos Jogos de Tóquio (Japão) ao ser superado pela da Coreia do Sul, em duelo por equipes pelas quartas de final, na madrugada desta segunda-feira (2). O trio formado por Vitor Ishiy, Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano perdeu por 3 a 0 para os sul-coreanos Lee Sangsu, Jeoung Youngsik e Jang Woojin.

A oitava posição em Tóquio 2020 foi o melhor resultado da história da modalidade no país. Nas duas últimas edições – Jogos de Londres (2012) e Rio 2016 – o tênis de mesa por equipes terminou em nono lugar. Na Olimpíada de Pequim, o país encerrou na 13ª posição..

Foram três partidas em sequência, e logo na primeira delas Tsuboi e Ishiy perderam para dupla número um do mundo – Lee Sangsu e Jeoung Youngsik – por 3 a 0 (parciais 6/11, 2/11 e 10/12).

Em seguida, Hugo Calderano, sétimo no ranking mundial, começou vencendo o primeiro set contra Jang Woojin (12º) por 6/11, adversário que já fora derrotado pelo brasileiro nas oitavas da disputa individual. No entanto, Calderano se desconcentrou e levou a virada, perdendo os sets seguintes por 8/11 e 10/12.

“Coreia é uma equipe muito forte, a gente desde o início já sabia que seria difícil, ficamos o jogo todo sob pressão e foi difícil reagir. Eu não consegui colocar a mesma intensidade do individual, meu jogo é muito exigente, tentei, briguei até o fim mas não achei aquele extra que precisa pra ganhar dos melhores do mundo”, disse Hugo Calderano ao  Comitê Olímpico do Brasil.

O último duelo, protagonizado por Tsuboi (37º no ranking), foi dramático. O brasileiro começou atrás no placar contra Jeoung Youngsik (13º). O rival levou a primeira parcial por 6/11, mas no set seguinte Tsuboi retomou o controle da partida e fechou em 11/8, deixando tudo igual. Mas no set seguinte, o sul-coreano voltou a dominar,  fechando com facilidade em 4/11.

No intervalo, Tsuboi precisou de atendimento médico devido a dores no bíceps esquerdo, o que não o impediu de retornar ao jogo. O mesatenista superou o desconforto e ganhou o quarto set por 11/8, forçando a realização do tie-break.  Visivelmente incomodado e lutando contra dor, Tsuboi chegou a abrir vantagem contra Youngsik na parcial decisiva, mas acabou sendo superado por 7/11.

“Com certeza, é difícil terminar com essa derrota. A gente veio com a vontade de conquistar uma medalha inédita para o Brasil. Mas temos de sair com a cabeça erguida, pois é um resultado histórico. Cumprimos essa missão de fazer algo especial. Para a gente, é uma conquista muito grande, a gente tem que sair muito orgulhoso. Já era dúvida de eu conseguir jogar o torneio individual por causa do ombro. Depois foi o oblíquo direito e agora o bíceps esquerdo. É uma competição muito intensa, fiz o meu melhor”, afirmou Tsuboi.

 

0 Shares
You May Also Like