A tradição, o simbolismo e a carga cultural das Cavalhadas são destaque da série “Nossa história”, nas redes sociais da Alego

0 Shares
0
0
0
0

Uma das manifestações culturais mais populares e cheias de esplendor: assim são as tradicionais “Cavalhadas”, evento realizado em Goiás há mais de 200 anos, desde que foram trazidos para a então Província de Goiaz, no século 18. O primeiro registro é de 1751, na cidade de Luziânia (então Santa Luzia). Toda a tradição, o simbolismo e a carga cultural das Cavalhadas são destaque da semana da série “Nossa história”, nas redes sociais do Parlamento goiano.

As exibições foram se espalhando pelo interior do estado, chegando, atualmente, a 11 cidades que compõem o Circuito das Cavalhadas. A manifestação nada mais é do que representações baseadas nas tradições de Portugal e da Espanha na Idade Média. É ambientada no século 8, na região dos Pireneus, entre a Espanha e a França, simbolizando o combate entre o exército cristão de Carlos Magno e os muçulmanos da Mauritânia, para decidir quem detinha a fé verdadeira. Remontam à ocupação moura na Península Ibérica.

As Cavalhadas movimentam praticamente toda a população das cidades onde são realizadas, anualmente; tanto na preparação quanto na execução da festa. Os próprios moradores se fantasiam (muitas vezes arcando com os custos) de cavaleiros e se apresentam encenando a luta, que sempre termina com a vitória dos cristãos.

A festa une religiosidade, fé e cultura, movimenta o turismo e a economia locais, sendo que, em algumas cidades, é o maior evento popular realizado. Pela importância cultural e histórica, em 2019, o Governo de Goiás e representantes dos municípios fizeram um pedido oficial de tombamento das festividades como patrimônio imaterial do povo brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Infelizmente, em 2020 e em 2021, as Cavalhadas não puderam ser realizadas em função da pandemia de covid-19. Mas com o avanço da vacinação e, consequentemente, com a redução no número de casos da doença no Brasil, a expectativa é de que, no próximo ano, as festas voltem a acontecer.

Como forma de auxiliar os municípios goianos participantes na manutenção e realização das festividades, o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou, essa semana, o repasse de R$ 1,3 milhão para o Circuito das Cavalhadas. O Governo do Estado também revelou as cidades-sede das Cavalhadas em 2022: Pirenópolis, Jaraguá, Palmeiras de Goiás, São Francisco, Crixás, Santa Cruz de Goiás, Santa Terezinha, Hidrolina, Pilar de Goiás, Corumbá de Goiás e Posse. Além de ter anunciado o retorno da realização do evento na Cidade de Goiás, que será a grande novidade da temporada.

A campanha “Nossa história”, postada todos os sábados nas redes socais do Legislativo goiano, traz sempre informações, detalhes e personagens que ajudaram a construir o nosso estado. Se você quer conhecer um pouco mais da nossa história, acompanhe as redes. Você pode também interagir sugerindo temas para a campanha.

0 Shares
You May Also Like