Bruno Peixoto propõe alterar lei que institui campanha sobre a síndrome do pânico

0 Shares
0
0
0
0

Tramita na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) o projeto nº 7522/21, de autoria do deputado Bruno Peixoto (MDB), que intenta alterar a Lei 16.524 de 27 de abril de 2009, a qual institui campanha de prevenção e conscientização da síndrome ou transtorno do pânico. A proposta foi encaminhada à Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), onde está sob relatoria do deputado Wilde Cambão (PSD).

A campanha tem como objetivos divulgar informações e alertar a população. O parlamentar ressalta que a divulgação dos principais sintomas é fundamental para que a população que sofre ou convive sem saber com o transtorno, possa reconhecer e buscar tratamentos e benefícios oferecidos por especialistas qualificados

O texto destaca, ainda, que a síndrome do pânico, na linguagem psiquiátrica chamada de transtorno do pânico, é uma enfermidade que se caracteriza por crises de ansiedade repentinas e intensas com forte sensação de medo ou mal-estar, acompanhadas de sintomas físicos.
A pessoa tem a sensação de que vai morrer, pois o coração dispara, tem sudorese abundante e sente falta de ar. Quem padece de síndrome do pânico sofre durante as crises e nos intervalos entre uma e outra na insegurança de voltar a sentir este mal-estar.

‘‘Nos dias de hoje, as cobranças e tensões estão surgindo de todos os lados, tanto na vida profissional como na vida pessoal, agravando ainda mais com o estresse da pandemia, que aumentou as incertezas sobre o futuro próximo, qualquer pessoa pode vir a sofrer com a síndrome do pânico’’, diz Peixoto.

0 Shares
You May Also Like