Capital paulista retoma operação que combate furto de fios de cobre

0 Shares
0
0
0
0
0
0

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo iniciou, nesta quarta-feira (31), a segunda fase da Operação Sinal Verde, que visa prevenir e combater os furtos de fios de cobre. Os trabalhos começaram à tarde no Vale do Anhangabaú, centro da capital, local onde se concentraram diversos carros das forças de segurança estaduais.

Segundo a secretaria, a Fase 2 da operação contará com apoio das polícias Militar e Civil, da Guarda Civil Metropolitana e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

“A operação não começou agora. Estamos iniciando agora a Fase 2, que é colocar as atenções da Guarda Civil e da Polícia Militar em locais que merecem atenção especial”, disse o secretário de Segurança de São Paulo, João Camilo Pires de Campos.

De acordo com a Secretaria de Segurança, 84 policiais, que terão à disposição 42 viaturas, vão participar da segunda etapa.

Para combater o furto de fios de cobre, as viaturas ficarão em pontos estratégicos da cidade, que já estão mapeados por serem os locais que mais registram esse tipo de crime. Porém, a Fase 1, de combate à receptação, que começou em junho, continuará em ferros velhos.

Segundo a a delegada Ana Lúcia Miranda, da 3ª Delegacia de Investigações sobre Crimes Patrimoniais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o alto valor do cobre no mercado tem favorecido a subtração desse material de semáforos ou da iluminação pública para revenda em comércios de sucata.

“A Fase 2 vai combater o furtador desse material. Foi feito um mapa de calor e foram identificados os pontos onde há maior incidência de furto desse material. A Guarda Civil e a Polícia Militar estarão empenhadas em fiscalizar [esses locais] para pegar os furtadores”, afirmou a delegada.

A Secretaria de Segurança Pública informou que, entre janeiro e 18 de julho deste ano, 20 pessoas foram presas em flagrante por esse crime e 38 mil quilos de fios e cabos de cobre foram apreendidos. Segundo a secretaria, esse crime tem afetado principalmente as concessionárias de energia elétrica e traz prejuízos também para o trânsito de São Paulo, já que têm ocorrido muitos furtos a semáforos.

CET

Somente no primeiro semestre deste ano, houve mais de 3,4 mil casos de furto e vandalismo em semáforos na capital paulista, uma média de 20 equipamentos danificados a cada dia. O número foi calculado pela Companhia de Engenharia de Tráfego.

Segundo a CET, isso representa aumento de 47% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 2,3 mil furtos. O maior número de casos ocorre na região central, mas o furto de fios de cobre tem aumentado também na zona leste. O alvo dos ladrões são os fios de cobre usados na instalação elétrica dos semáforos.

A companhia informou que precisou investir quase R$ 9 milhões somente neste ano, para atender os casos de semáforos danificados, repondo o material furtado.

A cidade de São Paulo tem o maior número de cruzamentos e travessias com semáforos do país. São mais de 6,6 mil.

A Secretaria de Segurança Pública pede ajuda da população no combate a esse tipo de crime. Ao flagrar um ato criminoso de furto de fios de cobre, o cidadão pode acionar a Polícia Militar no telefone 190 ou a Guarda Civil Metropolitana, no telefone 153.

0 Shares
You May Also Like