Comissão debate operação de acolhimento de imigrantes venezuelanos

0 Shares
0
0
0
0
0
0
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Operação Acolhida foi ciada em 2018 para receber e organizar fluxo de imigrantes

A Comissão Mista Permanente sobre Migrações Internacionais e Refugiados promove nesta quarta-feira (23) uma audiência pública interativa para discutir o futuro da Operação Acolhida, criada em 2018 para recepção e organização do fluxo de imigrantes e refugiados venezuelanos.

Sob coordenação do governo federal, a Operação Acolhida conta com a participação de 11 ministérios, de agências da Organização das Nações Unidas (ONU) e de mais de 100 entidades da sociedade civil, conforme destaca a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), relatora da comissão e autora do requerimento para a realização do debate.

“Além de organizar a triagem, documentação e abrimento de milhares de pessoas, com zelo sanitário no período da pandemia, a operação também promoveu a interiorização de cerca de 80 mil pessoas para mais de 800 municípios brasileiros. Contudo, quase completando cinco anos de existência, importa traçarmos um balanço dos acertos e dificuldades, mas sobretudo projetar como deverá ser o próximo período”, argumenta Mara Gabrilli.

Convidados

Foram convidados para o debate:

– a representante do Ministério das Relações Exteriores Anna Paula Ribeiro Araújo Mamede;

– o assessor especial da Casa Civil, coronel Georges Feres Kanaan;

– a representante do escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) em Boa Vista (RR), Silvia Sander;

– o professor da Universidade Federal de Roraima (UFRR) João Carlos Jarochinski;

– o diretor nacional do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados do Brasil, padre Agnaldo Pereira de Oliveira Junior;

– a assessora especial para o Chefe de Missão da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Socorro Tabosa;

– o chefe da delegação regional do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Alexandre Formisano;

– a procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho no Amazonas e Roraima, Alzira Melo Costa; e

– o representante dos refugiados venezuelanos Joel Bautista Bastardo Brito.

A audiência pública será realizada às 10 horas, na sala 6 da ala Nilo Coelho, no Senado. O evento será interativo e os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e‑Cidadania.

A comissão

A Comissão sobre Migrações fiscaliza e monitora movimentos migratórios nas fronteiras do Brasil e os direitos dos refugiados, e, no fim do ano, deve apresentar um relatório sobre as atividades desenvolvidas.

O colegiado é composto por 12 deputados e 12 senadores e tem como presidente o deputado Túlio Gadêlha (Rede-PE). O vice-presidente é o senador Paulo Paim (PT-RS).

0 Shares
You May Also Like