Fazedores de cultura do Rio já podem se inscrever na Flip 2022

0 Shares
0
0
0
0
0
0

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SececRJ) está com inscrições abertas até o dia 31 para fazedores de cultura de todo o estado que queiram participar da 20ª Feira Literária Internacional de Paraty (Flip). A Flip 2022 está programada para o período de 23 e 27 de novembro e vai homenagear a escritora negra Maria Firmina dos Reis (1822-1917), considerada a primeira romancista brasileira.

Os empreendedores culturais selecionados serão conhecidos no dia 5 de novembro, quando se comemora o Dia Nacional da Cultura, informou hoje (19) à Agência Brasil o superintendente de Leitura e Conhecimento da SececRJ, Ike Leon. Eles farão parte da programação da Casa da Leitura e do Conhecimento, estande da secretaria na Flip, destinado a propostas ligadas às temáticas de patrimônio, audiovisual, música e livro e leitura. As inscrições podem ser feitas no site da SececRJ.

Notícias relacionadas:

Exposição apresenta os projetos paisagísticos de Burle Marx para SP.O formulário de inscrição solicita nome, nome artístico, atividade a ser realizada na Flip, eixo temático ao qual pertence a atividade, portfólio breve sobre a experiência do proponente, data e turno de preferência para participação na programação. Informações podem ser obtidas também nas redes sociais da secretaria.

Democratização

A secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros, espera que o espaço, neste ano, seja o mais democrático das edições da feira, proporcionando acesso a todas as pessoas. “Nossa intenção é construir a programação de forma que promova a classe cultural e artística do estado”, disse.

O superintendente Ike Leon destacou que a Casa da Leitura e do Conhecimento da SececRJ nasceu na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, no ano passado e, desde então, vem comparecendo a feiras e festivais do estado. “Na Flip, a casa estará presente, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Paraty, como parte da programação oficial.”

As pessoas selecionadas ganharão certificado de participação na Flip. “Vamos fazer a seleção, acolher o máximo de propostas possíveis e permitir que se democratize a oportunidade de exibir trabalhos, de participar de um evento deste porte”.

Lançamento e venda de livros, contação de histórias, palestras, apresentações teatrais são algumas das atividades previstas na Casa da Leitura e do Conhecimento.

Yke Leon disse que na Bienal do Livro de 2021, a Secretaria recebeu cerca de 500 inscrições e conseguiu acolher pessoas vindas de 52 dos 92 municípios do estado. “Gente que nunca tinha pisado na Bienal como público foi, como artista, como escritor. Isso é mais da metade dos municípios do Rio de Janeiro”.

Na Flip, a meta é possibilitar a maior diversidade possível de municípios, informou Leon. “Acolher o máximo possível de pessoas, de municípios, porque essa é a tônica da nossa gestão: a democratização de tudo, de acesso, de recurso, de oportunidade, de conhecimento”. Segundo o superintendente, a Casa da SececRJ na Flip vai acolher pelo menos uma proposta por hora. 

0 Shares
You May Also Like