Festival Internacional de Piano retorna ao Rio de Janeiro após 5 anos

0 Shares
0
0
0
0
0
0

O Festival Internacional de Piano do Rio de Janeiro será realizado a partir de hoje (5), estendendo-se até o dia 11 e homenageando o pianista brasileiro Nelson Freire (1944-2021). Será a segunda edição do festival, depois de um período de cinco anos. O evento recebeu 35 inscrições de 14 países.

A equipe formada pela diretora artística e coordenadora-geral Lilian Barretto, por Vera Astrachan e Olga Kopylova selecionou oito pianistas, de seis países, para as provas semifinais, que ocorrerão nos dias 5 e 6 de setembro, na Sala Cecília Meireles, às 14h, concorrendo a premiações no valor total de R$165 mil. No dia 6, serão conhecidos os três pianistas que disputarão os primeiros lugares do concurso. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do local, a preços populares: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Os oito pianistas pré-classificados são Antonina Suhanova (Letônia), Hyerim Lee (Coreia do Sul), Jordan Alexander (Brasil), Noah Zhou (Reino Unido), Rafael Ruiz (Brasil), Robert Bily (República Tcheca), Xiaohui Yang (China) e Yeontaek Oh (Coreia do Sul).

O Festival Internacional de Piano do Rio de Janeiro dá continuidade ao Concurso Internacional BNDES de Piano, que descobriu e promoveu inúmeros talentos do Brasil e do exterior, no período de 2009 a 2016.

Agora, com o apoio do Instituto Cultural Vale, Lilian Barretto decidiu fazer um evento híbrido, conforme informou (4) à Agência Brasil. “Não só um concurso e não só um festival. Este segundo festival tem características muito interessantes porque abrange toda a parte de provas e prêmios de um concurso, mas também tem itinerância de concertos e masterclasses, que seriam de um festival. Por isso, ele é muito mais abrangente do que a gente fez de 2009 até agora”.

Provas

No dia 10 de setembro, às 19h, também na Sala Cecília Meireles, os três pianistas finalistas farão as provas decisivas, com a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), sob a regência do maestro Roberto Tibiriçá. Em seguida, haverá a cerimônia de premiação.

Para encerrar a edição, no dia 11, às 17h, no mesmo local, será realizado o Concerto do Vencedor do Festival, com a Orquestra Sinfônica Brasileira, regida por Roberto Tibiriçá, apresentando obras de Camargo Guarnieri, Gluck e um Concerto para Piano e Orquestra. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria.

O festival terá também quatro masterclasses para jovens pianistas brasileiros, ministradas por alguns dos jurados do evento, nos dias 8 e 11 de setembro, no Espaço Guiomar Novaes, da Sala Cecília Meireles, e no Auditório Villa-Lobos, da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, na Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista, e de 8 a 13 de novembro, em parceria com o Projeto Vale Música, na Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames), em Vitória.

A coordenadora lembrou que um festival com premiação “abre oportunidades para jovens pianistas serem conhecidos no cenário musical nacional e internacional, traz conexões com professores de renomadas escolas de música, além de representar um imenso estímulo ao aprimoramento do estudo em níveis mais elevados. É um investimento importante na vida profissional de qualquer músico”, assegurou.

Prêmios

O polonês Piotr Paleczny, vencedor de cinco competições internacionais de piano, será o presidente do júri nesta edição. Ele é jurado de alguns dos mais famosos concursos internacionais como os de Varsóvia, Leeds, Montreal, Moscou, Paris, Genebra e Tóquio, entre outros. Completam o corpo de jurados a japonesa Akemi Alink, o português Álvaro Teixeira Lopes, os brasileiros Eduardo Monteiro, Linda Bustani e Roberto Tibiriçá, e os franceses Marian Rybicki e Pierre Réach.

O pianista classificado em primeiro lugar receberá prêmio em dinheiro no valor de R$ 85 mil, seguindo R$ 45 mil para o segundo e R$ 20 mil para o terceiro. Serão conferidos ainda o Prêmio Nelson Freire ao melhor pianista brasileiro, no valor de R$ 10 mil, e o Prêmio do Público, com valor de R$ 5 mil.

O vencedor do Prêmio OSB participará de concerto na temporada da Orquestra Sinfônica Brasileira em 2023. O ganhador do Prêmio Animato participará de concerto dos finalistas do Festival na Salle Cortot, em Paris, na temporada 2022/2023.

Itinerância

A itinerância foi iniciada no dia 16 de abril, quando o Festival Internacional de Piano, em parceria com a Fundação Amazônica de Música, apresentou o premiado pianista russo Dmitry Shishkin no Teatro da Paz em Belém. Ele executou o Concerto nº 1 de Chopin com a Orquestra Vale Música, sob a regência do maestro Roberto Tibiriçá, seguindo-se apresentação em 26 de abril, no mesmo local.

Neste mês, o pianista ucraniano Illia Ovcharenko se apresentará na Sala Cecília Meireles, no Rio, no dia 25, e no Auditório Villa-Lobos,da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, na USP, em São Paulo, no dia 28. Em outubro, o pianista da nova geração brasileira Leonardo Hillsdorf se apresentará em Belém (dia 18) e em Vitória (dia 20).

Encerrando a itinerância, o pianista brasileiro Cristian Budu, filho de romenos, se apresentará no dia 2 de dezembro na Sala Cecilia Meireles, no Rio de Janeiro, enquanto o Duo Cristian Budu – Gustavo Carvalho, formado por dois pianos, tocará no dia 7 de dezembro, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

0 Shares
You May Also Like