Instabilidade do tempo prejudica buscas em Petrópolis

0 Shares
0
0
0
0
0
0

A cidade de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, devastada pelo temporal da última terça-feira (15), ainda tem previsão de chuvas intensas para hoje (19). Desde o início da tragédia,  o município vem enfrentando momentos de retorno das chuvas que prejudicam as buscas por desaparecidos e a recuperação da cidade, inclusive interrompendo os trabalhos. 

Neste sábado (19), uma forte neblina que começou no meio da manhã e ainda seguia no início da tarde, atrapalhou os trabalhos das equipes, incluindo a retirada de corpos de vítimas. A neblina provocada por nuvens baixas interfere também na limpeza de locais atingidos.

“O posicionamento da Zona de Convergência do Atlântico Sul sobre a Região Sudeste manterá as condições de tempo instáveis em Petrópolis, com chuvas a qualquer momento. A partir da tarde, há previsão de pancadas de chuvas intensas devido, também, a instabilidade gerada pelo aquecimento diurno”, indica a previsão com a qual trabalha a Defesa Civil.

A previsão de hoje até as 12h de amanhã indica céu nublado a encoberto, com chuvas fracas a moderadas a qualquer momento, com pancadas de chuva moderada/forte nos períodos da tarde e noite. “Ventos com intensidade fraca a moderada, sendo mais intensa nos momentos das pancadas.Temperatura mínima de 15ºC e máxima de 24ºC. A umidade relativa do ar variará entre 80% e 95%”, acrescentou.

De amanhã até segunda-feira (21) às 12h, a previsão é de céu nublado a encoberto, com previsão de chuvas fracas a moderadas a qualquer momento. “Com pancadas de chuva moderada/forte nos períodos da tarde e noite. Ventos com intensidade fraca a moderada, sendo mais intensa nos momentos das pancadas.Temperatura mínima de 15ºC e máxima de 24ºC. A umidade relativa do ar variará entre 80% e 95%”, informou.

Drones

Para auxiliar no resgate às vítimas dos deslizamentos, uma equipe da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil do Rio, utiliza drones no apoio ao trabalho da Defesa Civil. Os equipamentos sobrevoam regiões em busca de sobreviventes e fazem o monitoramento de áreas atingidas, além de analisar riscos de novos deslizamentos.

A ação faz parte da força-tarefa da Polícia Civil, que conta com peritos legistas e criminais, papiloscopistas, técnicos e auxiliares de necropsia, servidores de cartório e de diversas delegacias da Região Serrana que atuam no apoio terrestre e aéreo em Petrópolis.

Imagens de drone das áreas de deslizamento de encosta em Petrópolis, em decorrência das fortes chuvas que atingiram a região serrana do Rio – TV Brasil

Mutirão

Os serviços estaduais do Rio de Janeiro fazem hoje e domingo um esquema de mutirão em Petrópolis para atender famílias atingidas pelos efeitos da chuvas que atingiram a cidade.

Entre os moradores, muitos perderam os documentos básicos. Para garantir novas carteiras de identidade e a segunda via de habilitação, o Departamento de Trânsito atende em dois pontos. Um no posto provisório em instalações cedidas pela Fecomércio no Sesc Quitandinha. O outro é no Colégio Estadual Rui Barbosa, no Alto da Serra, bairro onde ocorreu o maior número de vítimas de desabamentos.

O atendimento no Sesc Quitandinha é das 9h às 16h para serviços de identidade e de habilitação. No Colégio Rui Barbosa, segue no mesmo horário, mas somente para os serviços de identificação civil com a primeira e segunda vias do registro geral (RG), mais conhecido como identidade.

Além disso, duas vans do órgão circulam pelos abrigos buscando pessoas que precisam dos documentos. Os veículos as transportam para os dois pontos de atendimento. O cadastramento dos moradores que precisam dos novos documentos é realizado em parceria entre o Detran e Secretaria de Assistência Social de Petrópolis.

Já o cadastramento de interessados em receber as linhas de créditos do Programa Reconstruir Petrópolis, é feito no espaço da AgeRio, instituição financeira do governo do estado que estimula o desenvolvimento econômico. 

O programa foi criado por causa da tragédia e é destinado exclusivamente às vítimas. Segundo o governo do estado, a linha de crédito soma R$ 200 milhões para os negócios do município. “Os recursos são para autônomos, informais, microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas, que terão taxa de juros zero e carência de até 12 meses”, acrescentou.

Aluguel Social

Também neste fim de semana segue o cadastramento para o Aluguel Social, a ser pago aos que perderam suas casas na enchente. Os pedidos do benefício são recebidos pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. “Para dar mais celeridade ao processo, o estado flexibilizou uma das regras e os moradores de Petrópolis terão até 60 dias para apresentar o laudo emitido pela Defesa Civil municipal. O documento atesta que há inviabilidade de retorno para residência afetada” explicou, informando que 229 famílias já foram cadastradas.

0 Shares
You May Also Like