Jovem Pan é a emissora oficial da 1ª Bienal do Lixo

0 Shares
0
0
0
0
0
0

A Jovem Pan, um dos maiores grupos de mídia do Brasil, apoia a Bienal do Lixo de São Paulo, um projeto cultural que tem a arte como meio de estabelecer um diálogo entre as relações do homem com o meio ambiente. O evento acontece de 26/05 a 05/06, no Parque Villa-Lobos, em São Paulo, e reúne obras de arte feitas a partir de material de descarte, intervenções artísticas, oficinas, mostra de cinema, palestras e painéis sobre o tema. O projeto é totalmente gratuito e acessível para pessoas com deficiências. É uma realização da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo com as agências culturais La Mela e Usina, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

A Bienal do Lixo ocupará uma área de 3 mil metros quadrados no Parque Villa-Lobos, onde serão instaladas obras de artistas que têm o material de descarte como base para seu trabalho criativo e cujas obras são exemplos de transformação. Nesta área também serão montados seis domos de 78 metros quadrados cada, locais em que serão exploradas todas as vertentes sobre o tema. Entre os artistas escolhidos para apresentar obras sobre o tema estão Bordalo II, Ca Cau, Jota Azevedo, Carmem Seibert, Jorge Solyano, Rafael Zaca, Valter Nu, Leo Piló, Afonso Campos, Ubiratan Fernandes e Luê Andradde.

“A Jovem Pan News apoia o evento e é a emissora oficial da Bienal. É uma honra participar de projetos que impactam a nossa sociedade ao incentivar formas de termos uma relação mais equilibrada entre o homem e o planeta. Quem não puder visitar pessoalmente o evento, terá a oportunidade de acompanhar as novidades nos nossos canais”, diz Marcelo Camargo, diretor de marketing do Grupo Jovem Pan.

A programação inclui atividades como oficinas artísticas e painéis de diálogos nos quais empresas e organizações apresentarão ao público como elas vêm investindo em novos processos e modelos de negócios sustentáveis para reduzir o impacto ambiental. Uma Mostra de Cinema exibirá filmes sobre arte, meio ambiente e sustentabilidade, que acontecerá na biblioteca do parque.

Os Painéis de Diálogos abordarão temas como logística reversa, economia circular, consumo consciente, educação ambiental, energias renováveis, gestão de resíduos e outros assuntos que possam colaborar com os rumos da política ambiental no país tendo sempre a arte como fio condutor, com a participação de artistas, agentes culturais, autoridades, jornalistas, cientistas, empresas, profissionais da área e ambientalistas.

“Nosso objetivo é promover novos olhares e abordagens sobre os principais desafios para a preservação ambiental, por meio da arte e da cultura, ampliando os diálogos junto à sociedade e todos os setores envolvidos, assim como compartilhar experiências e ações que já estão sendo implementadas com resultados positivos”, afirma a diretora-executiva da Bienal do Lixo, Rita Reis

Além do evento no parque, a Bienal do Lixo executará uma contrapartida social para a comunidade: um ciclo de oficinas e palestras de “Arte pela Consciência” em escolas públicas da capital paulista, para estudantes e professores. No total, serão 16 oficinas e 8 palestras, incluindo escolas de educação especial. É a arte como veículo de transformação social onde mais de 170 horas de transmissão de conteúdo e aprendizado beneficiará mais de 5 mil pessoas

0 Shares
You May Also Like