19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real
 

 Polícia procura suspeitos de esfaquear ucraniano em assalto no Rio - Jornal Brasil em Folhas
Polícia procura suspeitos de esfaquear ucraniano em assalto no Rio

A Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT), no Leblon, zona sul do Rio tenta identificar os três criminosos que participaram do assalto ao atleta ucraniano de mergulho Alexander Bubenchikov, na segunda-feira (7) na região da Lapa, quando um deles o feriu com facadas no ombro e na perna. Segundo a Polícia Civil do Rio, a vítima foi ouvida e não conseguiu identificar o criminoso.

Após o registro, agentes da DEAT fizeram diligências em busca de câmeras de segurança que pudessem ajudar nas investigações, no entanto, nenhuma foi localizada. Os agentes também não encontraram testemunhas para facilitar a identificação do criminoso. Embora o assalto tenha ocorrido na segunda-feira, foi divulgado apenas hoje (10).

Na própria segunda-feira, Bubenchikov foi atendido no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio. Na sua página no Facebook, o ucraniano escreveu que os assaltantes estavam com duas facas, que ele está bem e que os ferimentos no ombro e na perna, logo acima do joelho, não foram graves.

O ucraniano elogiou o atendimento médico que recebeu e disse que recebeu sete pontos na perna e dois no ombro. Ele precisou tomar uma dose da vacina contra tétano e fez um raio-x do ombro para verificar se tinha algum comprometimento. “Os hospitais brasileiros são muito parecidos com os nossos”, disse, destacando a rapidez em que foi atendido na emergência.

Passeio

Bubenchikov disse que durante a visita ao Rio, decidiu conhecer a escadaria Selarón, obra arquitetônica decorada pelo artista chileno radicado no Brasil, Jorge Selarón, localizada em uma parte alta entre os bairros de Santa Teresa e Lapa. Em seguida resolveu descer até os Arcos da Lapa, para ver de perto o Aqueduto localizado naquele lugar.

De acordo com o atleta, foi neste momento em que apareceram os três assaltantes. Um deles o ameaçou com uma faca tentando levar a sua mochila, enquanto os outros dois esvaziaram seus bolsos. “Como resultado, fiquei com uma mochila, mas sem telefone, cartão de banco e uma pequena quantia de dinheiro”.

Após a fuga dos criminosos o atleta disse que entrou em um táxi e só lá notou que estava ferido e com a camiseta encharcada de sangue. Mesmo sem dinheiro foi levado pelo motorista ao hospital. “O motorista concordou, percebendo, que eu não tinha mais dinheiro”.

O ucraniano disse que foi avisado sobre a criminalidade nas ruas do Rio e as medidas preventivas que deveria tomar. Por isso, não andava com valores elevados de dinheiro e nem com objetos que chamassem atenção. Apesar do incidente, ele disse que precisa refletir sobre o que ocorreu e que, em geral, está satisfeito com a viagem ao Brasil. Bubenchikov agradeceu aos médicos que o atenderam.

Títulos

Entre os títulos conquistados, o atleta é vice-campeão mundial de mergulho livre em piscina durante competição em Belgrado nos anos de 2013 e 2015. Foi também campeão na Ucrânia de 2012 até 2017.

Edição: Fábio Massalli





© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A
CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212

VERSÃO WEB