Petrobras reduz preço médio de venda do GLP para as distribuidoras

0 Shares
0
0
0
0
0
0

O preço médio de venda do gás de cozinha da Petrobras para as distribuidoras teve redução, passando de R$ 3,7842 para R$ 3,5842, por quilo, a partir desta quinta-feira (17/11). Com a mudança, o valor do botijão de gás de 13 quilos, que é usado nas residências, passa a equivaler a R$ 46,59, refletindo redução média de R$ 2,60.

A Petrobras detalhou que “a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio”. 

A estatal é responsável por uma parte do valor do gás de cozinha, mas outros fatores entram na composição do preço de venda ao consumidor como impostos e os custos e margens das distribuidoras e dos pontos de revenda. 

A formação do preço ocorre da seguinte forma, após o primeiro passo, que é a extração do petróleo em águas profundas, o produto segue para refinarias onde é transformado em derivados, incluindo o gás liquefeito de petróleo (GLP), também chamado de gás de cozinha. Das refinarias, os combustíveis são vendidos para os distribuidores e são adicionados os impostos federais e estaduais do combustível. No preço do botijão de gás que chega aos consumidores, estão incluídos ainda os custos e as margens de comercialização das distribuidoras e dos pontos de revenda. 

O GLP adquirido pelas distribuidoras pode ser revendido para o segmento industrial, geralmente a granel, utilizando caminhões-tanque, ou para clientes dos segmentos comercial, residencial e institucional na forma a granel ou engarrafado em cilindros ou botijões.

0 Shares
You May Also Like