PF e CGU investigam fraudes em licitações de saúde do Tocantins

0 Shares
0
0
0
0
0
0

Cerca de 60 policiais federais cumpriram hoje (13) 13 mandados de busca e apreensão no Tocantins. Em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), a Operação Babilônia investiga fraudes em licitações e superfaturamento na contratação de uma empresa de engenharia na Secretaria de Saúde do estado.

Segundo a Polícia Federal, o prejuízo causado aos cofres públicos estaduais pode chegar a R$ 46 milhões. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária do Tocantins.

O nome da operação foi escolhido como referência aos Jardins Suspensos da Babilônia, porque um dos contratos suspeitos abrange serviços de jardinagem. A investigação começou com base em suspeitas de irregularidades constatadas pela CGU, após a inspeção de contratos executados desde 2020.

A Polícia Federal não informou os alvos da operação. Os crimes de fraude à licitação e de peculato podem resultar em 16 anos de prisão e multa.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que está à disposição dos órgãos de controle para colaborar com as investigações. Segundo o órgão, “a atual gestão preza pelo bem do erário público e zela por uma saúde de qualidade para a população tocantinense”.

0 Shares
You May Also Like