Reeleito para o terceiro mandato, Gustavo Sebba diz que fará oposição propositiva e republicana na 20ª Legislatura

0 Shares
0
0
0
0
0
0

Natural de Catalão, Sudeste de Goiás, e membro do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), o deputado Gustavo Sebba, que nasceu em 14 de março de 1987, vai integrar a 20ª Legislatura do Parlamento goiano, que começa em fevereiro de 2023. O parlamentar recebeu 27.973 votos, o equivalente a 0,81% dos votos válidos na eleição do dia 02 de outubro de 2022. Filho do ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Jardel Sebba, Gustavo vai para o terceiro mandato consecutivo.
O deputado iniciou a militância política ainda na juventude, nos quadros do PSDB. Em 2005, mudou-se para Uberaba, em Minas Gerais, para estudar medicina, concluindo o curso pela Universidade de Uberaba (Uniube) no ano de 2011. Como médico, atendeu em diversas cidades do interior de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, até ser admitido na residência médica de dermatologia pelo Hospital de Doenças Tropicais de Goiânia (HDT).
Também na Capital, ele trabalhou no Hospital Geral de Goiânia (HGG) e na rede pública municipal. Em 2014, suspendeu a residência médica para se candidatar a deputado estadual. Em sua primeira disputa eleitoral, consagrou-se eleito com 33.760 votos. Novato, assumiu a responsabilidade de liderar a bancada do PSDB no Legislativo estadual. Foi líder do PSDB por quatro anos. Também no seu primeiro mandato, assumiu a presidência da Comissão de Saúde e a vice-presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Redação.
Gustavo se destacou como parlamentar produtivo, com inúmeros projetos de lei apresentados e aprovados, especialmente na área da saúde. Ao final do mandato, buscou a reeleição, conquistando 29.286 votos em quase 200 municípios goianos. Reconduzido ao posto, foi eleito para integrar a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, assumindo a 3ª Secretaria. Também foi novamente indicado à presidência da Comissão de Saúde no biênio 2021-2022. Foi eleito presidente do Conselho de Ética da Casa. Em sua vida pública, tem como compromissos maiores a defesa da saúde, da educação, da segurança pública e do municipalismo.
O deputado representa municípios goianos da estrada de ferro: Catalão, Cumari, Campo Alegre, Goiandira, Ouvidor, Ipameri, Anhanguera, Três Ranchos, Pires do Rio, Nova Aurora, Santa Cruz, Cristianópolis e Davinópolis. Além disso, tem presença forte em outros municípios como São Simão, Guapó, Avelinópolis, Cachoeira Dourada, Posse, Padre Bernardo e Rubiataba. O parlamentar falou com a Agência de Notícias da Alego sobre o cenário político após as eleições e sobre suas prioridades como legislador para os próximos quatro anos no Parlamento estadual.   
Qual a avaliação que o senhor faz das Eleições 2022 em nível estadual e federal?
A nível de estado, acredito que o eleitor esperava por novidades, mas não foi cativado pelas alternativas que se apresentaram na disputa e que, sejamos justos, tiveram muitas dificuldades para enfrentar a máquina pública. A nível federal, foi uma eleição polarizada e acalorada em todo o País, reflexo de um Brasil muito dividido, como já era previsto.
Quais partidos saíram fortalecidos?
A cláusula de barreira dificultou a vida de partidos menos estruturados e isso é uma boa notícia para o País. O número de partidos tende a diminuir, o que facilita a vida do eleitor, que saberá com mais clareza as posições de cada legenda. Em Goiás, não acredito que houve mudanças significativas. Os partidos que fizeram campanha ao lado do governo ficaram com o maior número de cadeiras, uma tendência constante e que independe de ideais, infelizmente.
Como será seu relacionamento com o Governo estadual reeleito?
Assim como na Legislatura atual, continuarei leal sobretudo ao meu eleitor. Foram quatro anos praticando uma oposição propositiva e republicana. Seguirei cumprindo esse papel referendado pelas urnas. Quase metade dos goianos votou contra o governo reeleito e essa parcela do eleitorado precisa ter voz ativa no Parlamento. Pretendo usar minha experiência de dois mandatos para fiscalizar políticas públicas e obstruir matérias que prejudicam a população.
Qual sua expectativa para a próxima Legislatura?
Mais uma vez, a Casa se renova pela metade, o que é muito interessante para o Legislativo. São novas ideias, práticas e discursos que ajudam a refrescar o debate. A atual Legislatura teve como marco positivo a execução das emendas impositivas, que deram maior independência para os deputados. Vou lutar para que o Parlamento goiano tenha autonomia em relação ao governo estadual e espero contar com o apoio unânime dos colegas. Defendo, ainda, que a próxima Legislatura amplie o diálogo com a sociedade nas questões mais polêmicas e de impacto geral.
Quais questões o deputado pretende legislar no próximo mandato?
Durante a campanha, reforcei mais uma vez o meu compromisso com uma saúde pública acessível e de qualidade. Essa seguirá sendo a minha principal bandeira, mas também quero intensificar minha atuação em prol da educação e da segurança. Também tenho serviço prestado como legislador na defesa das mulheres vítimas de violência e dos animais vítimas de maus tratos e abandono. Não tenho interdições a respeito de assuntos, mas acredito que esses seguirão sendo os temas de maior preocupação no meu terceiro mandato.

0 Shares
You May Also Like