Você Sabia?

0 Shares
0
0
0
0
0
0

Agro

Você sabia que cerca de 4% dos defensivos usados no país para controle de pragas e doenças são bioinsumos e que este percentual cresce 50% a cada ano?

Lançado em 2020, o Programa Nacional de Bioinsumos tem a finalidade de ampliar e fortalecer a utilização desses produtos que podem ser também processos ou tecnologias de origem animal, vegetal ou microbiana. Os bioinsumos são, em sua maioria, de origem biológica e natural e o seu uso ajuda a reduzir a dependência de defensivos e fertilizantes químicos nas lavouras brasileiras e a sobrecarga ao meio ambiente. 

Já foram registrados mais de 560 produtos biológicos no país, sendo mais da metade somente nos últimos três anos, o que demonstra uma forte tendência de aumento do uso de bioinsumos nas lavouras. 

O Plano Safra dispõe de uma linha de financiamento para incentivar a implantação de unidades de produção de bioinsumos e biofertilizantes nas propriedades rurais, para uso próprio, contribuindo par a redução do custo de produção e também no custo dos alimentos. 

Cerca de 4% de todos os produtos utilizados para o controle de pragas e doenças, no Brasil são bioinsumos
21% dos produtores de soja, que é o grão de maior volume de produção no país, utilizam bioinsumos para controle de pragas e doenças. Estima-se que esse percentual chegará a 70%.
A cana-de-açúcar é líder consumidora de bioinsumos. Dos mais de 8,1 milhões de hectares de plantação, 3,6 milhões deles são protegidos com produtos naturais. Esse efetivo corresponde a 45% de toda a área de plantio de cana

Você sabia que, até o final da década, o Brasil deve reduzir a emissão de 1 bilhão de toneladas de carbono?

O Plano ABC+, vigente no decênio 2020 a 2030, pretende disseminar as tecnologias de baixa emissão de carbono a mais 72 milhões de hectares de terras agricultáveis, promovendo ganhos de produtividade em terras agrícolas já consolidadas, sem necessidade de converter novas áreas à atividade produtiva. Com isso, serão mitigados a emissão de mais de 1 bilhão de toneladas de CO2 equivalente.

Você sabia que a agricultura brasileira é movida a ciência?

Nos últimos cinquenta anos, o Brasil desenvolveu modelo de agricultura tropical baseado em pesquisa e inovação que conjuga de forma singular os três pilares da sustentabilidade: o social, o econômico e o ambiental. Investimentos na tropicalização de variedades de plantas e animais, no desenvolvimento de práticas produtivas adaptadas às condições naturais do território nacional e na qualificação dos produtores transformou o país de importador líquido de alimentos para a condição de terceiro maior exportador mundial de alimentos, fibras e bioenergia.

Graças às pesquisas e ao avanço científico, a tropicalização da fruticultura tem possibilitado, por exemplo, o plantio de frutas como uva, pêssego, ameixa, nectarina, maçã e pera – típicas de temperaturas mais baixas – em outras áreas de climas mais quente ou temperado.

Localizado em pleno sertão nordestino, entre os estados da Bahia e de Pernambuco, o Vale do Francisco tem se transformado e poderá se tornar uma das mais importantes regiões vitivinícolas do país. Cerca de 90% das exportações de uva e manga do país saem das terras irrigadas do São Francisco para as mesas da Europa e Estados Unidos. 

Você sabia que o produtor rural é também um produtor de água?

Com o solo bem manejado pela agropecuária, a água das chuvas infiltra o solo e promove a recarga dos lençóis freáticos. O Código Florestal Brasileiro, uma das legislações ambientais mais rígidas do mundo, já estabelece a obrigatoriedade da preservação das nascentes e cursos d´água. Para além da obrigação legal, o governo brasileiro fomenta a adoção de práticas de conservação de solo e água. Água e solo são ativos indissociáveis e essenciais para o desenvolvimento das atividades agropecuárias.

Energia

Você sabia que o Brasil foi escolhido por unanimidade para sediar a Reunião Ministerial de Energia Limpa do G20, em 2024?

Os avanços alcançados pelo Brasil ao longo de décadas colocaram o país na posição de liderança na produção de energia limpa. Essas conquistas levaram o Brasil a ser escolhido para receber a 15ª Reunião Ministerial de Energia Limpa e a 9ª Reunião Ministerial da “Missão Inovação”. Os eventos serão realizados em Foz de Iguaçu (PR) na usina hidrelétrica Itaipu Binacional. A empresa foi selecionada por ser uma das maiores geradoras de energia limpa do mundo.

 

Você sabia que o Brasil criou a primeira política mundial sobre biocombustíveis prevendo metas de redução de carbono?

A RenovaBio é uma política que reconhece o papel estratégico de todos os biocombustíveis em relação à contribuição para a segurança energética no Brasil. Uma das bases da política é a mitigação de emissões dos gases causadores do efeito estufa no setor de combustíveis. Dessa forma, os biocombustíveis viabilizam uma oferta de energia cada vez mais sustentável, competitiva e segura. O último balanço, de 2021, mostra que:

 

34,8 milhões de Créditos de Descarbonização (CBIOs) foram emitidos;
29,8 milhões de CBIOs foram negociados; e
Dos 142 distribuidores de combustíveis, 118 cumpriram integralmente, ou acima de 85%, as metas estabelecidas.

Cada CBIO equivale a uma tonelada de CO2. Isso significa que as distribuidoras evitaram a emissão de 24,4 milhões de toneladas de gases de efeito estufa com a utilização de biocombustíveis. Os CBIOs movimentaram R$ 1,17 bilhão em 2021.

 

Você sabia que o Brasil adiciona álcool à gasolina com fins de preservação ambiental?

A queima da gasolina produz, entre outros, dióxido de carbono, um gás causador do efeito estufa que aumenta o aquecimento global. Essa adição de 25% de etanol na gasolina premium e de 27% na gasolina comum, é estabelecida pela Portaria MAPA nº 75 de 05/03/2015 e não só diminui a poluição como melhora a limpeza interna do motor. Já o diesel tem 10% de mistura obrigatória de biodiesel, produzido principalmente de óleo de soja. Além de ser renovável, o biodiesel proporciona redução de emissões de gases de efeito estufa e a importação de óleo diesel.

 

Você sabia que o consumidor brasileiro pode abastecer 100% com etanol?

O Brasil foi o precursor dos veículos flex fuel, que rodam com gasolina, com etanol, ou com a mistura desses combustíveis em qualquer proporção. O consumidor brasileiro pode abastecer com gasolina, que contém 27% de etanol, ou com 100% de etanol. O País é uma referência mundial no uso desse biocombustível, que, quando comparado à gasolina, reduz as emissões de gases de efeito estufa em até 80%.

Com o etanol, o Brasil tem mais uma alternativa de baixo carbono no setor de transporte.

 

Você sabia que a Nova Lei do Gás coloca fim ao monopólio do mercado do gás natural?

O Novo Mercado do Gás, instituído em 2021, é mais uma medida do Poder Público para extinguir o monopólio do gás natural, abrindo o mercado a novos investimentos. Desde 2009 que o Brasil vem instituindo medidas nesse sentido e, a Nova Lei do Gás foi o arremate para a ampliação do setor. Com ela, criou-se um sistema de transporte autônomo, permitindo que os players negociem livremente entre si, pagando pela entrada e saída do gás e não mais por todo o percurso pelo qual o produto deveria percorrer, desde a distribuidora até o consumidor.

 

Meio Ambiente e Conservação

 

Você sabia que o Brasil tem uma das maiores biodiversidades do mundo?

– Globalmente, o Brasil guarda a maior reserva de água doce do mundo. Estima-se que o país tenha cerca de 12% da disponibilidade de água doce do planeta, distribuída em 12 regiões hidrográficas. É mais que todo o continente europeu ou africano, por exemplo, que detém 7% e 10%, respectivamente.

– O bioma Amazônico é o maior do país, e abrange toda a região Norte e parte das regiões Nordeste e Centro-Oeste.

– A Amazônia abriga mais de 30 mil espécies de plantas, 300 espécies de mamíferos e mais de 1,3 mil espécies de aves

– Um dos maiores peixes de água doce do mundo é da Amazônia: o pirarucu pode passar de 3 metros e 200 quilos

Você sabia que milhões de pessoas vivem na Amazônia e ajudam a conservá-la?

– A Amazônia não é nada vazia: 38 milhões de brasileiros vivem na região

– É uma das nações que mais preserva o meio ambiente e suas florestas em todo o Brasil, conservando mais de 60% de sua vegetação nativa, quando somados todos os seus biomas. O triplo de qualquer outra nação com extensão territorial semelhante

Você sabia que 84% da energia elétrica usada pelo Brasil vem de fontes renováveis?

– Em 2021, em plena pandemia, o Brasil quebrou recordes de instalação de fontes de energia solar e eólica

– O Brasil foi o 1º país do mundo a implementar ações para reduzir as emissões de metano após o compromisso global assumido na COP 26

Você sabia que o Brasil reciclou quase 99% da produção de latinhas de alumínio em 2021?

– O Brasil reciclou cerca de 33 bilhões de latinhas de alumínio em 2021 

– Mais de 800 mil pessoas que vivem da reciclagem no Brasil

– Todas essas pessoas poderão ser beneficiadas pelo Certificado de Crédito de Reciclagem, o Recicla+, que auxiliará tanto os catadores de recicláveis, quanto as empresas exigidas de reciclar.

– O sistema funciona com a comprovação da destinação correta dos resíduos, com nota fiscal da venda do material coletado pelos catadores e/ou cooperativas, podendo as empresas comprarem o direito associado a essa destinação, cumprindo, assim, sua obrigação com a logística reversa

Combate a Crimes Ambientais

Você sabia, que em menos de um ano, o Brasil reduziu o desmatamento em área com tamanho equivalente a capital Aracaju?

Entre os meses de agosto de 2021 a julho de 2022, a área agregada de desmatamento ilegal recuou em 2,16%, correspondendo a cerca de 190 quilômetros quadrados. A dimensão de área preservada equivale ao tamanho da capital sergipense, Aracaju. A Operação Guardiões do Bioma, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, intensificou o monitoramento e direcionou ações combativas ao desmatamento em todo o país. 

Você sabia que mais de 6 mil servidores se empenham mensalmente para combater incêndios florestais em todo o território brasileiro?

O Brasil dedica, mensalmente, mais de 6 mil servidores para atuar em ações de combate a incêndios florestais. O eixo de Combate a Queimadas e Incêndios Florestais da Operação Guardião do Bioma conta com um efetivo de 1.250 combatentes, por mês, nos estados, 1,8 mil agentes da Força Nacional de Segurança Pública e mais de 3 mil brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do PrevFogo do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). 

Você sabia que cinco dos seis biomas brasileiros estão mais sujeitos a incêndios florestais?

O risco de queimadas ocorre em cinco dos seis biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal. Somente a região do Pampa, no Sul, não demanda ações especializadas da Operação Guardiões do Bioma. A força-tarefa, desta forma, mantém, em 2022, alerta constante em 15 estados das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste, são eles: Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Goiás, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

 

Links para baixar os Fact Sheets diagramados em Português

AGRO: Clique aqui para baixar

ENERGIA: Clique aqui para baixar

MEIO AMBIENTE: Clique aqui para baixar

OPERAÇÕES: Clique aqui para baixar

0 Shares
You May Also Like