Wilder assina termo de compromisso com as pautas do Cooperativismo

0 Shares
0
0
0
0
0
0

Os candidatos aos cargos de governador e senador, Major Vitor Hugo e Wilder Morais, do Partido Liberal (PL), assinaram hoje (09) um termo de compromisso com as pautas de prioridades do cooperativismo brasileiro e com a Frente Parlamentar (Frencoop) para um possível próximo mandato. A declaração de apoio foi dada diante de autoridades políticas, do senador Vanderlan Cardoso e de presidentes e dirigentes de cooperativas goianas de variados ramos. 

No encontro, o presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira, apresentou os números do cooperativismo goiano aos candidatos e as sugestões do setor para o desenvolvimento da economia e da sociedade, que constam no documento "Propostas para um Goiás e Brasil Mais Cooperativos" (clique aqui para acessá-lo).

Durante a cerimônia, o candidato ao senado Wilder Morais se colocou à disposição para apoiar e acompanhar, no Senado Federal, as propostas para melhoria do sistema cooperativo brasileiro. "Sou empresário em Goiás, conheço de perto as dificuldades que as cooperativas têm enfrentado nos últimos anos. Temos como fazer muito pelo setor do nosso Estado de Goiás”, afirmou Wilder Morais.

A publicação entregue hoje aos dois candidatos cita, entre as propostas, que o cooperativismo seja uma alavanca para a economia e novo modelo econômico de desenvolvimento sustentável, que haja inclusão do ato cooperativo na reforma tributária e que seja criada uma política estadual do cooperativismo. 

Diário do Estado – Pela manhã, Wilder Morais (PL) deu uma entrevista via vídeo para o jornal Diário do Estado. Entre os temas tratados estavam o porquê de o candidato querer voltar para o Senado, e o projeto que libera a posse da arma de fogo para famílias que vivem no campo.

“Quero voltar ao Senado Federal pois sei o benefício que um Senador da República pode trazer a seu Estado e ao Brasil. O papel de um Senador tem é de líder, trazer recursos a seu estado, trazer benefícios à população”

Wilder lembrou ainda que durante seus seis anos e meio de atuação no Senado, ele teve oportunidade de trazer duas faculdades para Goiás, recursos aos 246 municípios, repasses para todas as instituições filantrópicas de Goiás. “Fui o Senador dos Livros e usei minha verba de publicidade e transformei tudo em livro”, ressaltou.

Em relação a posse de arma no campo, o candidato disse que basta comparar a redução de invasão de terras no governo Bolsonaro. “O cidadão de bem tem o direito em proteger seu lar, é algo sagrado, tem que proteger sua família! Não sou a favor da liberação de armas para todos e sim para pessoas capacitadas que precisam proteger sua integridade”

0 Shares
You May Also Like