Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Consulta sobre plano de enfrentamento ao tráfico de pessoas vai até sexta - Jornal Brasil em Folhas
Consulta sobre plano de enfrentamento ao tráfico de pessoas vai até sexta


Mulheres submetidas à exploração sexual e trabalhadores sem direitos vivendo em condição análoga à escravidão são algumas das situações derivadas do tráfico de pessoas. Para enfrentar essa situação, o governo brasileiro tem lançado, desde 2006, planos nacionais de enfrentamento ao tráfico de pessoas. Neste momento, o 3º plano nacional está em construção. Como parte desse processo, o Ministério da Justiça e Segurança

Pública em parceria com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) realizam consulta pública sobre o tema que segue aberta a contribuições até sexta-feira (18).

Disponível na página do ministério, a consulta propõe a avaliação do 2º plano nacional e recebe propostas para a terceira edição da política.

A consulta está organizada em nove eixos, que tratam do marco regulatório do tráfico de pessoas, dos serviços e das políticas voltados ao enfrentamento dessa prática e da assistência e proteção às vítimas, entre outros temas.

Dessa forma, o ministério pretende ampliar o combate à prática, que fez pelo menos 254 vítimas no Brasil em 2013, segundo estimativas do Relatório Nacional de Tráfico de Pessoas, de 2015, o último divulgado pelo governo.

De acordo com a legislação brasileira, o tráfico de pessoas é definido como ação de agenciar, aliciar, recrutar, transportar, transferir, comprar, alojar ou acolher pessoa, mediante grave ameaça, violência, coação, fraude ou abuso, com a finalidade de: remover-lhe órgãos, tecidos ou partes do corpo; submetê-la a trabalho em condições análogas à de escravo; submetê-la a qualquer tipo de servidão; adoção ilegal; ou exploração sexual.

O enfrentamento à prática ganhou fôlego, no Brasil, com a ratificação do Protocolo de Palermo, em 2004. Dois anos depois, o país aprovou a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. O 1º Plano Nacional foi publicado em 2008; já o segundo, em 2013.

As edições anteriores do plano também foram construídas de forma participativa. O 2º plano tinha como objetivo a ampliação e o aperfeiçoamento da “atuação de instâncias e órgãos envolvidos no enfrentamento ao tráfico de pessoas, na prevenção e repressão do crime, na responsabilização dos autores, na atenção às vítimas e na proteção de seus direitos”.

Nesse sentido, foram estabelecidas 115 metas e 14 atividades em diversas áreas.

Segundo o Ministério da Justiça, as contribuições enviadas por meio da consulta complementarão a avaliação feita pelo Grupo Interministerial de Monitoramento e Avaliação do Plano, composto por mais de vinte órgãos federais, inclusive 12 ministérios.

O tráfico de pessoas é uma realidade presente em vários países. Segundo a UNODC, 63,2 mil vítimas foram detectadas em 106 países e territórios entre 2012 e 2014. Crianças representavam quase um terço do total – na África Subsaariana o percentual chega a 62% e na América Central e no Caribe, 64%.

No Relatório Global sobre o Tráfico de Pessoas 2016, estudo que apresentou esses dados, a organização apontou que, em todo o mundo, mulheres e meninas correspondem a 71% do total de atingidos por essa violação. Além disso, tem crescido o tráfico de homens para fins de trabalho forçado.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212