Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Uber perde licença para operar em Londres - Jornal Brasil em Folhas
Uber perde licença para operar em Londres


A companhia de transporte privado de passageiros Uber não poderá operar nas ruas de Londres a partir de 30 de setembro, quando expira sua licença, anunciou nesta sexta-feira a Transport for London (TfL), autoridade dos transportes de Londres. O Uber disse que irá recorrer.

A TfL conclui que a Uber Londres não é apta para possuir uma licença de exploração de motoristas privados, explicou a autoridade em um comunicado.

Para explicar sua decisão, a autoridade destacou que o enfoque e a gestão da Uber mostraram uma falta de responsabilidade em relação a vários problemas, com consequências potenciais na proteção e segurança do público.

A TfL também acusa a Uber de não reagir adequadamente às denúncias de delitos de seus motoristas e sua incapacidade de comprovar os antecedentes penais de seus funcionários.

A autoridade igualmente culpa a Uber de utilizar um programa para que as autoridades não detectem os motoristas quando eles trabalham em áreas onde não têm direito de operar.

Pouco depois do anúncio, a companhia americana anunciou que recorrerá da decisão, o que lhe permitirá continuar operando até que a justiça emita uma decisão sobre este recurso.

Recorreremos imediatamente, reagiu a empresa em um comunicado.

Os 3,5 milhões de londrinos que utilizam nosso aplicativo e os mais de 40.000 motoristas autorizados que dependem da Uber para viver ficarão atônitos com esta decisão, denunciou o chefe da companhia em Londres, Tom Elvidge.

Ao proibir nosso aplicativo na capital, a Transport for London e o prefeito cederam aos pedidos de um pequeno número de pessoas que querem limitar a escolha dos clientes, denunciou.

Se esta decisão for mantida, mais de 40.000 motoristas ficarão parados e os londrinos se verão privados de um meio de transporte prático e adorável, concluiu.

- Cultura empresarial sexista -

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, afirmou, por sua parte, seu total apoio à decisão da TfL. Seria um erro continuar dando licença para a Uber se a empresa supõe uma ameaça para a proteção e a segurança dos londrinos.

A decisão da TfL constitui um problema adicional para a Uber, que já enfrenta inúmeros desafios. O grupo acaba de nomear um novo presidente, o ex-diretor da Expedia, Dara Khosrowshahi, em substituição a Travis Kalanick.

Kalanick foi acusado de conduzir uma cultura empresarial sexista e agressiva, depois que uma ex-funcionária denunciou casos de assédio no grupo.

A empresa, que perdeu mais de 600 milhões de dólares no segundo trimestre deste ano, está sendo investigada por suspeitas de corrupção por parte de dirigentes oficiais estrangeiros.

Além disso, a companhia também enfrenta os protestos de taxistas, que veem nela uma ameaça. No mundo todo, os reguladores de vários países tentam frear sua atividade e os motoristas reclamam melhores remunerações e uma maior proteção social.

O valor do grupo está avaliado em mais de 70 bilhões de dólares com base em sua capacidade de captar fundos de investidores, o que faz dela a maior empresa emergente não cotada no mundo.

 

Últimas Notícias

John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
Ex-comandante da Marinha é indicado para o conselho da Petrobras
Inflação para idosos fecha 2018 em 4,75%, informa FGV

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212