SP: secretarias fazem megaoperação para cumprir mandados judiciais

0 Shares
0
0
0
0
0
0

Segundo o secretário estadual de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos, a Operação SP Protegida visa ao cumprimento de mandados envolvendo internação de menores e prisão de adultos. “É uma operação robusta, com a participação de cerca de 800 policiais”, disse Campos. Ele informou que a operação continua em andamento e deve se estender para o litoral e o interior paulista.

Dos 1.162 mandados judiciais que visavam 988 menores e adolescentes infratores [alguns tinham mais de um mandado], apenas 94 foram cumpridos. Destes, 405 eram pedidos para que os menores se apresentassem a audiências judiciais. Neste caso, dez adolescentes foram encontrados pela polícia e serão conduzidos para se apresentar ao fórum.

Notícias relacionadas:

Número de jovens na Fundação Casa cai pela metade em seis anos em SP.MJ repassa aos estados R$ 722 milhões para segurança pública.

Os 94 adolescentes apreendidos foram encaminhados à Fundação Casa. “Este é um número histórico para a Fundação Casa, que, desde seu surgimento, nunca recebeu, em um mesmo dia, uma quantidade tão significativa [de adolescentes infratores]”, acrescentou Costa.

Questionados por que a operação tinha como foco adolescentes, as autoridades que divulgaram o balanço da operação informaram que os menores e adolescentes vêm sendo usados com frequência, por adultos, para o cometimento de crimes e atos infracionais na capital.

Cem mandados de prisão eram para maiores de 18 anos e, destes, 11 foram cumpridos.

Entre as prisões feitas hoje, quatro foram em flagrante. Uma delas foi a de um homem conhecido como Veiote que, segundo a polícia, é um dos traficantes mais conhecidos na região da Cracolândia. Também foi presa a mulher do traficante, conhecida como Arlequina, suspeita do mesmo crime. Eles foram presos em uma pensão localizada na Alameda Barão de Limeira, no centro da cidade.

Também foram presas em flagrante duas pessoas acusadas de quebrar o vidro de um carro para roubar celular.

Entre o material que foi apreendido hoje, durante a operação, está um tijolo de crack que cujo valor foi estimado pela polícia entre R$ 12 mil e R$ 15 mil.

0 Shares
You May Also Like